Maratonista que protestou na chegada da prova do Rio 2016 é convidado para voltar a Etiópia

O maratonista etíope que protestou na Rio 2016 foi convidado para voltar ao seu país.

Feyisa Lilesa chamou a atenção internacional quando levantou os braços acima da cabeça e cruzou os pulsos na linha de chegada no Rio em protesto contra o governo etíope. Agora, ele foi convidado pela Federação Etíope de Atletismo e pelo comitê olímpico do país para retornar ao país.

O convite veio depois que o primeiro-ministro reformista, Abiy Ahmed, assumiu o poder.

Uma carta aberta do chefe da federação de atletismo e do lendário corredor de longa distância Haile Gebrselassie e o chefe do comitê olímpico, Ashebir Woldegiorgis, dizem que estão prontos para dar a Feyisa "uma recepção de herói".

Feyisa vive nos EUA desde 2016 e sua família se juntou a ele em 2017.

Feyisa pertence ao grupo étnico Oromo que se rebelou contra o governo anterior em 2015. Eles protestaram contra a brutal repressão à oposição, a falta de respeito pelos direitos humanos e a prisão de dissidentes.

Várias centenas de pessoas foram mortas durante os protestos que levaram ao impeachment do ex-presidente do país Hailemariam Desalegn.

"Enquanto o atual governo estiver no poder, não tenho a esperança de voltar à Etiópia", disse Feyisa em entrevista à Associated Press em 2017. "Eu sei que a mudança é inevitável".

O novo primeiro-ministro etíope, Ahmed, como Feyisa, um Oromo étnico, trouxe reformas profundas desde que assumiu o poder em abril. Libertar prisioneiros, encabeçar um acordo de paz com a Eritreia e convidar grupos de oposição de origem estrangeira para casa estão entre as mudanças.

Foto:Getty Images


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes