Cazaquistão anuncia forte apoio à decisão de desafiar o sistema de qualificação olímpico de halterofilismo

O secretário-geral da Federação de Halterofilismo do Cazaquistão (WFRK), Aldiyar Nuralinov, afirmou que há muito apoio à sua decisão de desafiar o sistema de qualificação para os Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio, no Tribunal de Arbitragem do Esporte (CAS).

Enquanto os países com um registro limpo podem enviar oito atletas para Tóquio 2020, o Cazaquistão pode enviar no máximo dois homens e uma mulher por ter tido um alto número de atletas dopados em um curto período.

Nos últimos 10 anos, levantadores de peso do Cazaquistão testaram positivo 36 vezes nos Jogos Olímpicos, campeonatos internacionais e fora de competição.

Ilya Ilyin foi o nome mais proeminente entre os oito cazaques desclassificados depois que o Comitê Olímpico Internacional (COI) testou novamente amostras de Pequim 2008 e Londres 2012.

Eles perderam cinco medalhas de ouro, duas delas ganhas por Ilyin, além de uma prata e uma de bronze.

Apesar da forte oposição cazaque, a IWF está confiante de que poderá se opor com sucesso ao apelo do Cazaquistão.
"Eu sei que internamente eles estão nos apoiando e eu ouvi muito apoio", disse ele.

"Eu não mencionaria de quem exatamente - eu não quero mencionar nomes."

"Mas muitas pessoas apoiam nossa intenção porque todos entendem que estamos lutando não só pelos levantadores cazaques."

"Estamos apelando para as regras que dizem respeito a todo o esporte".

Nuralinov também afirmou que o WFRK sabe que algumas Federações teriam seguido o mesmo curso de ação, não fosse por restrições de tempo e financeiras.

"Para alguns, provavelmente já foi tarde demais, porque há certos prazos quando você pode apresentar um recurso", disse ele.

"Talvez algumas das Federações enfrentem alguns problemas financeiros e não se inscrevam."

O Cazaquistão é uma das nove nações que cumprem uma suspensão de um ano imposta pela IWF por várias infrações anti-doping e nenhuma nação teve mais infrações que o Cazaquistão.

Outros países também terão suas vagas reduzidas em Tóquio 2020.
"Não somos contra as regras do próprio sistema de qualificação, somos contra a maneira como ele é implementado", disse Nuralinov nos jogos.

"Se as regras forem aprovadas, pensamos que a eficácia delas pode ser facilmente implementada, a partir do dia da aprovação, a partir de hoje.

"Mas o modo como é feito ao longo de 10 anos de história definitivamente diz que isso é feito com um propósito."

Em um comunicado recente, a IWF afirmou que o principal objetivo de seu novo sistema radical era "proteger o esporte limpo" e apontou que o processo de qualificação havia sido aprovado pelo COI.

Os atletas serão testados com muito mais freqüência do que no passado, já que devem competir pelo menos seis vezes no período de qualificação de 18 meses que deve começar no dia 1º de novembro.

Entre Pequim 2008 e Londres 2012, Ilyin competiu apenas duas vezes em eventos internacionais.

Foto: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes