Surto de olho na Rússia: O Irã vai tentar buscar o impossível


O Irã está indo pra sua quinta Copa do Mundo, sendo esta a segunda consecutiva pela primeira vez em sua história. A seleção caiu no grupo B, onde Portugal e Espanha são enormes favoritos a se classificarem, fazendo com que o Team melli (o time do povo) seja apenas coadjuvante, mas na hora que a bola rolar, as coisas podem mudar.

O país asiático nunca passou da fase de grupos, tendo como melhor campanha em 1998, na França, onde foi a única Copa que venceram uma partida, contra os Estados Unidos por 2x1. O time ainda enfrentou a Austrália na repescagem para chegar a fase de grupos. Acabou perdendo para Iugoslávia e Alemanha por 1x0 e 2x0, respectivamente.


Última Copa e Eliminatórias



Irã chegou ao mundial de 2014 sendo a terceira seleção a se classificar, mas o sorteio foi ingrato com iranianos, ao caírem no grupo F com Argentina, Nigéria e Bósnia e Herzegovina. Um empate sem gols contra os nigerianos na estreia, a derrota sofrida para os argentinos com gol de Messi já nos acréscimos por 1x0 e a derrota para os bósnios em Salvador por 3x1, culminou na eliminação do time do povo.


No caminho para chegar até a Rússia, o Irã foi muito bem. A seleção fez a melhor campanha do continente asiático, não perdendo um jogo sequer. Na segunda fase, cinco goleadas em oito jogos ditaram o ritmo dos iranianos, com 26 gols marcados e apenas três sofridos.

Na fase decisiva, nem mesmo a Coréia do Sul chegou a assustar. A campanha continuou de maneira brilhante, vencendo seis jogos e empatando quatro. Mesmo com o baixo número de gols - apenas dez marcados -, foi o suficiente para garantir a classificação e de quebra, acabaram tendo a melhor defesa, com apenas dois gols sofridos, apenas na última Rodada contra a Síria no empate de 2x2.


Surto de olho no craque




Sardar Azmoun é um daqueles jogadores que mal aparecem no cenário da Copa do Mundo, mas a aposta do Irã é no jovem atacante de 23 anos. Nas eliminatórias, Azmoun foi o artilheiro do time com 11 gols em 14 jogos. Pelo campeonato russo, apenas quatro gols em 13 jogos. O centroavante tem como pontos fortes a antecipação, o jogo aéreo e a finalização. O jogador já chama a atenção da Lazio para o início da próxima temporada.

Time titular


O treinador Carlos Queiroz está a frente no comando técnico do time do povo. O português está há sete anos no comando da seleção e já tem experiência em mundiais, comandando a seleção portuguesa em 2010 e o Irã em 2014, vindo para sua terceira Copa no currículo. Queiroz aposta na defesa, contra-ataques e nas bolas alçadas na área. Provável time titular deve ser Hosseini; Jalal Hosseini, Montazeri, Rezaeian, Ghafouri; Hajsafi, Dejagah, Shojaei; Azmoun, Taremi e Ghoochannejhad.

Conclusão

O Irã deve ficar novamente pela fase de grupos. Apesar de ter feito boa campanha nas eliminatórias, a seleção enfrentou países mais fracos e caiu no grupo onde duas seleções europeias devem ficar com a vaga. É praticamente impossível conquistar uma vaga, já que o ataque não é lá essas coisas e a falta de tradição em Copas do mundo. Se conseguir o impossível será uma grande zebra.





Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes