Três duplas femininas do Brasil vão às oitavas de final da etapa de Fort Lauderdale do Circuito Mundial de Vôlei de Praia

O Brasil avançou com três duplas nas oitavas de final do torneio feminino da etapa de Fort Laudardale (USA) do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Ágatha/Duda (PR/SE) e Taiana/Carol Horta (CE) venceram seus jogos da fase de grupos e repescagem na quinta-feira (01.03) e estão classificadas à próxima fase. Fernanda Berti e Bárbara Seixas (RJ) já haviam se garantido na última quarta-feira, com duas vitórias na esteia. Já Maria Elisa e Carol Solberg caíram na repescagem.

As duas duplas que avançaram nesta quinta-feira saíram de situação difícil em Fort Laudardale. Por terem perdido na estreia de seus grupos, estariam eliminadas caso fossem derrotadas novamente na segunda rodada. Mas reagiram e superaram adversárias para seguirem no Major.

Nas oitavas de final, Ágatha e Duda encaram em duelo inédito as norte-americanas Branagh e Fendrick, às 16h (de Brasília). Mesmo horário do duelo entre Fernanda Berti e Bárbara Seixas contra as canadenses Bansley e Wilkerson, contra quem já somam duas vitórias. Taiana e Carol Horta enfrentam as australianas Artacho e Clancy, às 15h, em confronto inédito.

Quem conseguiu o primeiro resultado positivo do dia foi a parceria temporária das cearenses Taiana e Carol Horta. Elas venceram as holandesas Keizer e Meppelink por 2 sets a 1 (21/10, 22/24, 15/12), em 45 minutos, e avançaram em terceiro no grupo D. Horas mais tarde, na repescagem, triunfo por 2 sets a 1 (21/19, 18/21, 15/12) sobre outra dupla holandesa: Stubbe  e Van Iersel, em 47 minutos. Taiana destacou a influência do vento nos duelos.

“Os jogos foram disputados com vento forte, então tínhamos que saber que no lado ‘bom’ faríamos mais pontos, e no lado ruim, sofreríamos. Estamos jogando desde segunda-feira, pelo country quota. E apesar do cansaço físico, vamos ganhando mais entrosamento, nos conhecendo mais. Foram jogos muito disputados e estamos felizes por conquistar essa vaga. Nas oitavas também teremos vento, teremos que saber lidar novamente com isso. As australianas são um time novo também e teremos que entrar focadas”, declarou.

As atuais campeãs do SuperPraia também conseguiram duas boas vitórias. No grupo G, venceram com gostinho de revanche as suíças Heidrich e Verge-Depre, para quem haviam perdido os últimos dois confrontos e que agora nos EUA conseguiram eliminar. Vitória por 2 sets a 0 (21/15, 21/18), em 34 minutos.  Na repescagem, contra as alemãs Laboureur e Julia Sude, vitória por 2 sets a 0 (21/12, 21/14), em 32 minutos de duração.

“Tivemos jogos duros nesta quinta-feira, acabamos perdendo na estreia e hoje enfrentamos as atletas da Suíça. Havíamos perdido duas vezes contra elas, mas a Letícia (Pessoa, técnica da dupla) cobrou mais atitude. Entramos com uma postura diferente, com mais velocidade. Não queríamos perder e sermos eliminadas na fase de grupos. Encerramos uma espécie de passividade e precisamos seguir assim até o final do torneio”, disse Duda.

Maria Elisa e Carolina Solberg (RJ) começaram bem o dia, superando as norte-americanas April Ross e Alix Klineman por 2 sets a 0 (21/18, 21/17), em 37 minutos, avançando em terceiro no grupo E. Na repescagem, porém, acabaram caindo para as também norte-americanas Summer Ross e Brooke Sweat por 2 sets a 1 (16/21, 21/15 e 8/15), em 47 minutos de jogo.

"Não tivemos uma virada de bola tão boa, cometemos alguns erros e não jogamos bem. Elas foram superiores. Tentamos nos mantermos bem no saque, forçamos um pouco, mas elas estavam no dia delas", lamentou Carol Solberg após o duelo.

Fernanda Berti e Bárbara Seixas não entraram em quadra nesta quinta-feira, já que disputaram – e venceram – dois jogos na última quarta. Elas já estavam garantidas nas oitavas de final com a liderança do grupo H e tiveram o dia de folga.

Foto: FIVB


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes