Coluna Lógos Olympikus de Inverno #3 - Finalmente começou! Bem-vindos à Coreia.

Por Juvenal Dias


Uma cerimônia carregada de significados. Assim foi a festa de abertura dos 23º Jogos Olímpicos de inverno, que foram inaugurados oficialmente nesta manhã de sexta-feira para nós, noite em PyeongChang. Palavras como tecnologia, dualidade, união, paz e emoção estiveram constantemente presentes durante toda a celebração.

A festa entra para a história com momentos memoráveis, representações culturais e da fauna e flora do país, como de costume. Vimos diversos recursos tecnológicos que ajudaram a contar um pouco da história coreana, ligando ao passado de 30 anos atrás, quando receberam os Jogos de Verão. Tivemos as partes tradicionais, hinos, hasteamento de bandeiras, discursos de autoridades, desfile dos atletas. Alguns destaques ficaram pela entrada das delegações brasileira (sempre emocionante para nós), de Tonga (com o besuntado atacando novamente) e com as Coreias entrando juntas com uma bandeira da península, como se fosse um país único. Em determinado momento, pudemos recordar do sucesso avassalador que Gangnam Style, do cantor local Psy, fez pelo mundo.
 
Muitos outros momentos particulares da cerimônia serão lembrados, principalmente pela beleza visual que trouxeram aos olhos, tanto de quem estava no Estádio Olímpico pentagonal como de quem assistia pela televisão. O Tigre Branco logo no começo, as cinco crianças, representando os cinco continentes e cinco elementos da natureza (água, fogo, terra, ar e madeira), e sua jornada em busca da união e equilíbrio, mensagem transmitida também pelo circulo da bandeira coreana. Um dos momentos mais emocionantes foi a representação da pomba branca da paz, com a música “Imagine”, de John Lennon sendo revivida.

Claro que o ponto máximo fica pelo acendimento da pira olímpica, tradicionalmente o segredo mais bem guardado e de maior expectativa da festa.  Dois destaques desse momento foram a subida em conjunto de duas atletas das Coreias para entregar a tocha para quem iria acender e justamente quem acendeu, a patinadora Yuna Kim foi responsável, que não era surpresa para os entendidos. Mas a forma como acendeu foi bem interessante. Havia um pequeno ring de patinação, onde ela fez uma pequena apresentação artística, antes de receber a tocha.

Impossível não se lembrar da nossa cerimônia no Rio, há menos de dois anos, e não se emocionar. Inclusive foi mencionada no discurso de Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional, que também falou sobre “Jogos limpos”, em alusão ao doping russo.

É hora de desfrutar. A espera terminou. Depois de quatro anos, estão abertos oficialmente os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang. Agora é para valer. Medalhas em jogo, histórias a serem contadas e recordes a serem quebrados. Finalmente começaram os Jogos. Vamos juntos com Paixão e Conectados, como o slogan da competição.

Fotos: Twitter Jogos Olímpicos

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes