Coluna Lógos Olympikus #12 - Disputa medalha a medalha

Hoje tivemos seis provas que distribuíram medalhas, bem menos do que nos outros dias. Toda coroação tem sua importância. Mas tem umas que são menos significativas que outras. E hoje, na ausência de uma história mais marcante que as demais, vale a pena analisar a batalha pela primeira colocação no quadro geral de medalhas, que está bem intensa entre Noruega, nação que assumiu hoje a liderança com o mesmo número de ouros que a Alemanha, mas vence na quantidade de pratas, e a própria Alemanha, que vinha liderando com certa folga, mas promete manter o embate até o final dos Jogos de PyeongChang.

É um confronto mais que esperado, mas que tem alguns ingredientes que dão mais sabor para essa disputa. Por um lado, está um dos países que mais veem neve no mundo, passam metade do ano com três horas de sol por dia e têm que se deslocar sob frio intenso, então desenvolvem as melhores técnicas, principalmente com esqui. Por outro, um país que leva o desenvolvimento esportivo muito a sério (não que a Noruega também não leve), com a tecnologia de ponta sendo um fator primordial para o alto rendimento dos atletas. São duas nações que têm suas peculiaridades, mas são potências econômicas, com IDH elevado e isso reflete nas Olimpíadas, principalmente para a Alemanha, que também vai muito bem nas edições de verão.

Se a Noruega tem a seu favor a quantidade de neve, o convívio com o frio intenso, a Alemanha tem pistas permanentes, trenós arrojados, túneis de vento sofisticados. Obviamente a capacidade dos dois de garimpar talentos para os esportes certos, faz com que sejam praticamente imbatíveis em determinadas modalidades, mas a questão importante é o investimento nessa política como formação do cidadão. Tudo isso garante que hoje estejam no topo do quadro e que serão as nações com mais conquistas até o dia 25. 

Há outros fatores que colaboram para que a disputa fique polarizada entre os dois países, como o fato do doping da Rússia, que tirou muitos atletas que seriam favoritos em suas provas, ou que modalidades de cunho coletivo, como Curling e Hóquei serem decididos nos dias finais, modalidades nas quais eles têm menor chance de medalhas. Ainda veremos o crescimento de Canadá, Estados Unidos, Holanda e Coreia do sul, mas acho difícil essas duas nações serem superadas por qualquer uma destas outras. Minha aposta vai para Noruega como a grande campeã desta edição, pela quantidade de eventos com esqui.  


foto: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes