Chefe da missão suíça nas Olimpíadas de PyeongChang 2018 faz balanço positivo da participação do país na competição

Após a Suíça terminar em oitavo lugar no quadro geral de medalhas nos Jogos Olímpicos de PyeongChang 2018, o chefe da missão do país Ralph Stöckli, elogiou o desempenho do país na competição. A nação européia conquistou um total de 15 medalhas nos Jogos, incluindo cinco de ouro, seis de prata e quatro de bronze.

Duas de suas medalhas de ouro vieram do esqui alpino com Michelle Gisin, na prova do combinado feminino, e o quinteto feminino formado por Denise Feierabend, Wendy Holdener, Luca Aerni, Daniel Yule e Ramon Zenhaeusern que venceu a prova por equipes.

As outras medalhas de ouro vieram com Dario Cologna, nos 15 km freestyle no estilo masculino, Sarah Höfflin, no esqui slopestayle feminino e Nevin Galmarini no snowboard slalom gigante paralelo.

"Nossos atletas estavam prontos para Pyeongchang 2018 e apresentaram fortes desempenhos nos momentos cruciais", afirmou Stöckli, que havia planejado 11 medalhas ou mais antes do início dos Jogos. "Mas também gostei da forma como a delegação suíça se apresentou como um todo em Pyeongchang. Começando com a Cerimônia de Abertura, quando demos uma imagem impressionante em vermelho e branco no início, ao espírito de equipe, aos atletas nas Vilas Olímpicas e nos locais de competição".

Zenhaeusern foi o porta-bandeira da Suíça durante a cerimônia de encerramento na noite de domingo no Estádio Olímpico de Pyeongchang. O esquiador de 25 anos de Valais ficou em segundo lugar no slalom masculino na quinta-feira, 22 de fevereiro, e foi o primeiro suíço a ganhar uma medalha olímpica na disciplina desde que Jacques Lüthy conquistou o bronze em Lake Placid 1980. "Ramon Zenhaeusern lutou contra muitos obstáculos para chegar ao topo do mundo e mostrou grande disciplina e perseverança. Ele é um grande embaixador da Suíça e como valaisano, é claro, pelo nosso projeto Sion 2026 com o qual queremos levar os Jogos Olímpicos de Inverno à Suíça", disse Stöckli, explicando o motivo da escolha por Ramon para carregar a bandeira.

Stöckli também refletiu sobre os desafios enfrentados por ele e sua equipe. As lesões excluíram o snowboarder Iouri Podladtchikov e o esquiador alpino Mélanie Meillard dos Jogos. O medalhista de ouro do halfpipe em Sochi 2014, Podladtchikov, sofreu uma lesão na cabeça em um acidente no Winter-X Games do último mês. Já Meillard sofreu uma lesão no joelho no final de um treinamento no slalom gigante para Pyeongchang 2018.


Um problema adicional para a equipe suíça veio quando os esquiadores do estilo livre Fabian Bösch e Elias Ambuehl contraíram o norovírus que se espalhou em centenas de pessoas em todos os Jogos. "Esses eventos também nos desafiaram e nos custaram substância. Eles foram muito bem-sucedidos, mas também foram jogos muito exigentes", acrescentou Stöckli.

Foto: Getty Images


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes