Brasil termina a Copa do Mundo de Tênis de Mesa por Equipes entre os oito melhores

A Seleção Brasileira de tênis de mesa terminou a Copa do Mundo por Equipes como uma das oito melhores da competição. Após ser primeiro colocado de seu grupo na primeira fase, o Brasil não resistiu aos donos da casa e foi eliminado nas quartas de final, por 3 a 1, na Cooper Box Arena, em Londres, na Inglaterra.

O time brasileiro começou seguro e tomando conta da mesa no primeiro confronto das quartas de final. Eric Jouti e Gustavo Tsuboi mostravam total domínio do jogo e venceram os dois primeiros sets contra Samuel Walker e Paul Drinkhall. No terceiro, os ingleses reagiram, a torcida se inflamou e a dupla brasileira se desconcentrou, permitindo a virada para 3 a 2 (11/5, 11/7, 4/11, 7/11 e 5/11).

No jogo seguinte, Hugo Calderano não se encontrou em momento algum contra um determinado Liam Pitchford. O brasileiro, número 16 do mundo, acabou derrotado por 3 a 0 (4/11, 6/11 e 6/11).

Gustavo Tsuboi voltou para enfrentar Paul Drinkhall. Começou mal o jogo e permitiu que o inglês abrisse 2 a 0. Quando tudo parecia irremediavelmente perdido, Tsuboi reagiu e virou a partida para 3 a 2 (8/11, 6/11, 14/12, 11/4 e 11/6), deixando o ginásio novamente em silêncio.

O estreante Eric Jouti tinha a missão de bater Liam Pitchford para que o confronto fosse decidido no último jogo. Começou bem, com golpes rápidos, e venceu o primeiro set. O inglês reagiu e ganhou os dois sets seguintes. Jouti chegou a estar vencendo por 9 a 8 no quarto set, mas acabou permitindo a virada e os ingleses fecharam o confronto (11/6, 8/11, 5/11 e 9/11).

Feminino cai na primeira fase
As meninas do Brasil encerraram a sua participação na manhã da sexta-feira (23/2). Elas acabaram suplantadas pela Coreia do Norte, que fechou o confronto em 3 a 0 na mesa 3 da Cooper Box Arena. As norte-coreanas avançaram, junto com a China, às quartas de final, como seleções classificadas do Grupo B.

A partida inicial foi a de duplas. Caroline Kumahara e Bruna Takahashi não resistiram ao jogo intenso de Kim Nam Hae e Cha Hyo Sim e foram batidas por 3 sets a zero (11/5, 11/6 e 11/8).

Em seguida, Gui Lin encarou Kim I Song, 52º do ranking mundial e medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. A norte-coreana fez um jogo de pouquíssimos erros e bateu a brasileira por 3 a 0 (11/1, 11/6 e 11/2).

No duelo seguinte, Bruna Takahashi reecontrou uma das suas adversárias da partida inicial, Kim Nan Hae, 320 do mundo. Bruna foi absoluta na primeira parcial, mas a rival reagiu e venceu os sets seguintes, fechando o jogo em 3 a 1 (2/11, 11/9, 11/3 e 11/6).

Bruna fez uma análise de seu rendimento ao fim dos jogos: "Eu acho que joguei bem nesses dias. Consegui tirar um set nas duas, mas minha meta era ganhar. Foi por detalhes que não venci as partidas", explicou.

O sorteio ruim para o Brasil se confirmou com as dificuldades impostas pelas adversárias.

"Como havia dito antes, nossas adversárias eram muito fortes e hoje, contra a Coreia do Norte, também foi um jogo duro. Para se ter uma ideia do nível, ontem elas criaram muito desconforto para as chinesas", explicou o técnico Lincon Yasuda, antes de falar sobre os jogos do dia.

"A Bruna começou muito bem seu jogo, poderia ter aberto 2 a 0 o que provocaria mais pressão sobre a Kim. A Gui Lin enfrentou a medalhista de bronze na Olimpíada do Rio de Janeiro. Uma terrível adversária, que tem muita variação, além de ataque e defesa fortes".

Foto: ITTF


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes