Surto História - A geração dourada da República Tcheca no Hóquei no gelo

Os jogos de Nagano em 1998 seriam especiais para Hóquei no gelo. Pela primeira vez, os jogadores da NHL seriam liberados para o evento e pela primeira vez veríamos grandes craques como Eric Lindros, Serguei Fedorov, Wayne Gretzky entre outros disputando o ouro olímpico. o torneio olímpico de hóquei foi chamado de 'torneio do século'


Se Canadá, Rússia, Suécia, Finlândia e Estados Unidos tinham o favoritismo, outra seleção corria por fora: A República Tcheca, que tinha jogadores talentosos, que se reuniriam pela primeira vez. A seleção tinha os craques Jaromir Jagr e Dominik Hasek. que já jogavam na NHL, mas a maioria dos jogadores não faziam parte da principal liga Hóquei do planeta. Eles iriam lutar para conseguir um inédito ouro em uma competição lotada de estrelas, embora entre os especialistas, um bronze era o máximo que aquele time poderia arranjar.

O formato da competição foi confuso, com um fase preliminar, de onde saíram duas seleções para a fase de grupos, onde as oito seleções participantes estavam classificadas e os jogos serviam para definir os confrontos.

A República Tcheca tinha um estilo de jogo, que se comparado ao futebol, lembra a seleção italiana.  uma defesa forte e contra-ataques letais. Eles estrearam com vitória sobre a Finlândia, por 3 a 0. No segundo confronto, os tchecos arrasaram o Cazaquistão por 8 a 2 e iam decidir o primeiro lugar do grupo contra a Rússia. Em um jogo muito equilibrado, um momento de desatenção, com dois gols sofridos em 10 segundos, ocasionou a derrota por 2 a 1.

Nas quartas de final, um difícil jogo contra os Estados Unidos, de Mike Modano, Brett Hull e Chris Chelios e cia. Os americanos começaram na frente com Modano, mas os tchecos foram mais eficazes, viraram o jogo e venceram por 4 a 1. Começava a brilhar a estrela de Dominik Hasek, considerado o melhor goleiro do mundo em 98, que pegou 38 dos 39 chutes dos norte-americanos, sendo uma muralha quase intransponível


Na semifinal, outra pedreira, agora contra o Canadá, que tinha uma máquina, com craques como Lemieux, Lindros, Ray Bourque, Patrick Roy, Theoren Fleury, Joe Sakic e o maior jogador de hóquei de todos os tempos, Wanye Gretzky, que mesmo em final de carreira ainda era um grande craque.

O jogo foi muito nervoso e disputado, com os gols saindo no último período.Os tchecos vinham com uma tática defensiva, apostando em seu goleiro e tentando um gol em uma jogada isolada. E foi o que aconteceu: Jiri Slegr fez o gol tcheco faltando 11 minutos para o fim , mas antes do fim da partida Trevor Linden empatou, levando o jogo para a prorrogação. Sem gols no tempo extra, a partida foi para os shotouts, tudo que o Canadá não queria. Os Shotouts só foram incluídos na NHL em 1991, ao contrário do resto do mundo que já decidia partidas empatadas com essa 'disputa de penaltis' há tempos.

E brilhou mais uma vez a estrela de Hasek,que já estava fazendo uma partida memorável fechando o gol no tempo normal e prorrogação. Primeiro porque estranhamente o técnico do Canadá não pôs Gretzky para fazer uma das cobranças, e depois porque Hasek pegou todas as cinco cobranças. Robert Raichel marcou e pôs a República tcheca na grande final. 


A vitória tcheca foi tão surpreendente que até hoje canadenses lamentam a derrota, do mesmo jeito que os brasileiros lamentam por terem perdido para Itália na Copa de 82, em uma comparação simplista. Essa semifinal é considerada por muitos, uma das melhores partidas de hóquei da história olímpica.

Na final os adversários seriam russos, que também tinham outra super seleção, com Pavel Bure, Aleksey Zahammov, Fedorov, que ainda não estava completa por problemas de jogadores com federação russa de hóquei, mas ainda assim era uma seleção fortíssima. Bure, que tinha feito cinco gols na semifinal, foi completamente anulado e em outra partida muito disputada, que caminhava para o tempo extra graças a atuação defensiva dos tchecos, Petr Svoboda acertou um chute de longe que morreu no fundo da rede. Os tchecos venceram por 1 a 0 e conseguiram uma medalha de ouro improvável, no torneio do século. Peter Pavera e Jaromir Jagr foram os grandes pontuadores tchecos com 5 pontos cada e Hasek foi eleito o melhor goleiro dos jogos olímpicos.

A equipe tcheca foi recebida em Praga por um milhão de pessoas na praça Wenceslao. Hasek era um dos mais aplaudidos, com muitos pedindo o goleiro tcheco para presidente do país. A vitória reacendeu o orgulho nos tchecos ainda mais com a vitória sobre os russos, tão odiados por causa da intervenção da primavera de praga de 68. Aquele time entrou para história do hóquei, principalmente por não ter conseguido repetir a proeza. No máximo foi bronze nos jogos de Turim em 2006. Mas Jagr, Hasek, Straka, Svodoba e cia ficaram para sempre na memória afetiva dos tchecos e dos fãs de hóquei que nunca mais viram uma zebra tão grande no hóquei no gelo olímpico.

 fotos: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes