Brasil conquista oito medalhas no Sul-Americano de Pentatlo Moderno

A delegação brasileira que viajou até Cochabamba, na Bolívia, para competir no Campeonato Sul-Americano de Pentatlo Moderno foi recompensada com ótimos resultados. Os oito atletas que representaram o país no torneio, encerrado neste fim de semana, conquistaram oito medalhas. As provas serviram de evento-teste da modalidade para os Jogos Sul-Americanos do ano que, que serão disputados na cidade boliviana.

As primeiras medalhas vieram no primeiro dia de disputas, na sexta (15.12), no evento feminino. Na disputa individual, que reuniu 16 atletas, de cinco países, Priscila Oliveira, 29 anos, conquistou o bronze após somar 1.153 pontos. A Argentina fez dobradinha no pódio, com Iryna Khokhlova ficando com o ouro (1.206) e Ayelen Zapata, a prata (1.187).

O Brasil ainda teve outras duas atletas no primeiro dia de provas: Bianca Cavalcanti, 22 anos, ficou em quarto com 1.126 pontos, e Isabela Abreu, 22 anos, foi a sexta colocada (1.090). As duas, acompanhadas de Priscila Oliveira, conquistaram a prata na disputa por equipes. O ouro foi para a Argentina e o bronze para a Bolívia.

Ainda na sexta, Priscila ganhou mais uma medalha, outro bronze individual. Desta vez pelo Sul-Americano Militar, que aconteceu paralelamente ao Sul-Americano tradicional. O pódio foi o mesmo do anterior, com o ouro e a prata indo para as argentinas Iryna Khokhlova e Ayelen Zapata, respectivamente.

Disputa masculina

No sábado (16.12), foi a vez dos homens entrarem em ação. No total, competiram 29 atletas, de seis países. No individual, o carioca Danilo Fagundes, 29 anos, ficou com a prata, após somar 1.352 pontos. O chileno Esteban Bustos levou o ouro (1.375) e a prata foi para o argentino Emanuel Zapata (1.333).

O Brasil ainda teve outros quatro representantes no evento entre os homens: William Muinhos, 24 anos, ficou em 10º, com 1.268 pontos; Felipe Nascimento, 24 anos, foi o 12º (1.235); Victor Aguiar, 20 anos, foi o 14º (1.222); e Gabriel Sasaqui, 21 anos, terminou em 15º (1.180).
No evento masculino por equipes, Danilo Fagundes, Felipe Nascimento e William Muinhos conquistaram a prata. O ouro foi para a Argentina e o bronze para o Chile.

Revezamento misto

As disputas do Sul-Americano de Cochabamba se encerraram no domingo (17.12), com o revezamento misto. Participaram do evento seis duplas, de três países. Priscila Oliveira e William Muinhos foram os campeões da prova, com 1.339 pontos. Os também brasileiros Bianca Cavalcanti e Felipe Nascimento fizeram a segunda melhor marca (1.331), mas como a regra da competição não permitia mais de uma dupla do mesmo país no pódio, eles não medalharam. Sendo assim, a prata ficou com a Argentina e o bronze com a Bolívia.

As últimas medalhas do Brasil vieram no evento militar do revezamento misto, onde Priscila e William também ficaram com o ouro. O bronze também foi brasileiro, com Bianca Cavalcanti e Felipe Nascimento. A prata ficou com a Argentina.

As medalhas do Brasil no Sul-Americano de Cochabamba:

» Ouro no revezamento misto: Priscila Oliveira e William Muinhos
» Ouro no revezamento misto militar: Priscila Oliveira e William Muinhos
» Prata individual masculina: Danilo Fagundes
» Prata por equipes feminina: Bianca Cavalcanti, Isabela Abreu e Priscila Oliveira
» Prata por equipes masculina: Danilo Fagundes, Felipe Nascimento e William Muinhos
» Bronze individual feminino: Priscila Oliveira
» Bronze individual feminino militar: Priscila Oliveira
» Bronze no revezamento misto militar: Bianca Cavalcanti e Felipe Nascimento


Fonte: Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno
Foto: Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes