Sueco do tiro esportivo paralímpico é suspenso por um mês após ser flagrado em exame antidoping

O Comitê Paralímpico Internacional (IPC) revelou que o atleta sueco do tiro paralímpico Philip Jonsson foi suspenso por um mês como punição por ter testado positivo em um exame antidopagem no mês de abril. Ele foi pego com a substância proibida prednisona em uma amostra de urina fornecida em 27 de abril deste ano. A amostra foi recolhida depois que Jonsson competiu no Para-Sport Grand Prix de Szczecin 2017 de tiro esportivo, na Polônia.

A substância está incluída na lista de proibidos da Agência Mundial Antidopagem (WADA) de 2017 sob a categoria de glucocorticoides e é proibida durante a competição. No entanto, após a notificação do teste positivo, Jonsson forneceu provas suficientes para explicar como a substância entrou em seu corpo. Ele também explicou que a substância estava sendo utilizada por razões medicas que foram justificadas, embora seu certificado de isenção de uso terapêutico não fosse válido no momento do teste.

Após a análise das evidências, o IPC ficou satisfeito por constatar que o atleta não consumiu intencionalmente a substância proibida. Seguindo o que diz o Código Anti-Doping do IPC, uma suspensão de um mês foi imposta a Jonsson, que foi cumprido entre 16 de agosto e 16 de setembro.


Os resultados do sueca em Szczecin foram desqualificados, o que incluiu a retirada de medalhas, pontos e premiações. Jonsson ganhou a disputa do rifle de ar de 10 metros na categoria SH2 mista na cidade polonesa. 

Nos Jogos Paralímpicos do Rio, em 2016, o atirador terminou na oitava posição nas provas de rifle com ar de 10m SH2 na posição em pé no rifle de ar 10m SH2 na posição deitada 

Foto: World Shooting Para Sport/Facebook


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes