Brasil para nas quartas de final da etapa de Margaret River da WSL


 

Após classificar seis surfistas para a segunda metade da temporada 2022, a Brazilian Storm sai da etapa de Margaret River (AUS) da WSL com um quinto lugar conquistado por Ítalo Ferreira como melhor resultado. O evento terminou nesta quarta (4), último dia da janela.


O país não ficava sem um surfista chegando às semifinais desde a etapa de Fiji, em 2017. Em 2021, o Brasil venceu nas duas categorias, levantando a taça com Tatiana Weston-Webb e Filipe Toledo.


Ítalo passou para as quartas após vencer Miguel Pupo por 15.83 a 8.83. O potiguar fez duas ondas excelentes, somando 8.33 e 7.50, contra 5.43 + 3.40 do compatriota, que fez apenas três ondas.


Nas quartas, ele enfrentou o sul-africano Mathew McGillivray, que com a vitória, se garantiu na segunda metade do campeonato. Mathew foi muito bem e somou 8.77 e 7.10, totalizando 15.87. Ítalo tinha um 7.17 e um 6.50, precisando de uma nota na casa dos oito pontos para virar, porém, seu aéreo no final recebeu 7.50 e ele acabou eliminado.


O líder do campeonato, Filipe Toledo, perdeu por apenas por 0.03 para o norte-americano Nat Young, pelo placar de 15.66 (duplo 7.83) a 15.63 (8.00 + 7.63). 


Caio Ibelli perdeu para Ethan Ewing (AUS) por 16.43 (8.33 + 8.10) a 14.03 (7.20 + 6.83) e Jadson André foi derrotado por Jordy Smith (ZAF) pelo placar de 13.24 (8.17 + 5.07) a 12.26 (7.33 + 4.93).


O título ficou com Jack Robinson (AUS), que venceu John John Florence (HAW) por 16.24 (8.17 + 8.07) a 15.60 (8.50 + 7.10). Já no feminino, a também australiana Isabela Nichols levou a etapa, após vencer na final, a havaiana Gabriela Bryan pelo placar de 12.94 (6.77 + 6.17) a 10.00 (6.17 + 3.83). 


A próxima etapa será na Indonésia entre 28 de maio e 6 de junho, sendo a primeira no novo formato. 


Foto: Matt Dunbar/WSL

Postar um comentário

To Top