Novak Djokovic é detido mais uma vez antes de seu julgamento em definitivo



A Força de Fronteira da Austrália deteve novamente o tenista sérvio Novak Djokovic nesta sexta (14), manhã de sábado em Melbourne, seguindo ordens do tribunal que irá julgar seu recurso na véspera do início do Australian Open, que se iniciará na próxima segunda.


O atleta, que estava treinando para a sua estreia e é o cabeça de chave número um do torneio de simples masculino, teve seu visto cassado no início desta sexta por determinação do Ministério da Imigração da Austrália. O governo do país disse que a decisão foi feita levando em conta o interesse público e em nome da saúde. 


Após o cancelamento do visto, as autoridades australianas falaram que o tenista seria interrogado no sábado. Agora, ele ficará detido até o seu julgamento e apenas poderá se reunir com seus advogados sob vigilância dos agentes da fronteira. 


Antes liberado por um juiz federal, Djokovic tem no recurso sua última chance de tentar disputar e vencer mais uma vez o primeiro Grand Slam do ano. Caso seja deportado, o sérvio ficará proibido de visitar a Austrália nos próximos três anos.


O atual número um do mundo não se vacinou contra a Covid-19 e só poderia entrar na Austrália mediante excepcionalidade médica, que lhe foi concedida pelo estado de Victoria, porém sua presença incomoda parte da população do país e de outros atletas do torneio. Recentemente, ele testou positivo para o vírus e não cumpriu o isolamento. 


A organização do Australian Open não se pronunciou em relação a uma possível ausência do sérvio no torneio. 


Foto: Diego Fedele/EPA-EFE/


Postar um comentário

To Top