Novak Djokovic é barrado no aeroporto de Melbourne


Após anunciar em seu Instagram que conseguiu permissão especial para embarcar para Austrália e disputar o Australian Open, o tenista número um do mundo e atual campeão do torneio Novak Djokovic (SRB) foi barrado nesta quarta (5) na imigração do aeroporto de Melbourne. 


Segundo informações da imprensa australiana, ele terá que provar ter se vacinado ou em caso de não estar imunizado, mostrar o porque não recebeu as vacinas. Isso ocorre porque seu visto não traz a excepcionalidade médica necessária para a sua entrada no país.


O pai do tenista confirmou o caso e falou que o sérvio está em uma sala isolada do aeroporto, sem poder conversar com ninguém e ainda teve seu celular apreendido. 


Em 2020, Djokovic organizou um torneio em Belgrado, com público, e o campeonato levou a um pequeno surto de Covid entre participantes e espectadores. Com o início da vacinação, o atleta falou em diversas ocasiões ser contra a obrigatoriedade da imunização e ganhou o apelido de "Novax", que significa sem vacina. 


O governo do estado de Vitória, onde será realizado o primeiro Grand Slam do ano, determinou que apenas atletas, funcionários, árbitros e torcedores 100% imunizados poderão frequentar o Melbourne Park. 26 pessoas ligadas ao torneio pediram excepcionalidade médica para participar do evento e poucas conseguiram autorização da organização. O número exato não foi divulgado e o diretor do torneio falou em uma mão cheia, dando a entender que foram apenas cinco. 


Jalla Pulford, ministra de Estado, se pronunciou sobre o assunto e afirmou que o tenista não receberá o visto individual para participar do Australian Open. Ela ainda falou que a decisão de concessão dos vistos são do Governo Federal e que excepcionalidade médica se discute com médicos.


O primeiro Grand Slam do ano começa dia 17 de janeiro e termina no dia 30 de janeiro, com transmissão da Espn e do Star +.


Foto: Alessandro Di Marco/ EPA

Postar um comentário

To Top