Judô do Brasil tem primeiro desafio de 2022 no Grand Prix de Almada

Rafaela Silva lutando

A seleção brasileira de judô está em Portugal para a estreia do Circuito Mundial da modalidade que começa na sexta-feira, 28, com a disputa do inédito Grand Prix de Almada. Para o primeiro desafio do ano, o Brasil foi escalado com uma equipe de 14 judocas que mescla novatos e medalhões liderados pela nova comissão técnica, que também inicia o trabalho rumo aos Jogos Olímpicos de Paris 2024.

No primeiro dia, o Brasil terá cinco representantes no tatame português: Amanda Lima (48kg/Minas Tênis Clube), Yasmim Lima (52kg/Instituto Reação), Rafaela Silva (57kg/CRFlamengo), Jéssica Lima (57kg/Sogipa) e Allan Kuwabara (60kg/ECPinheiros). Os combates começarão às 7h (Brasília), com as rodadas preliminares. As disputas por medalhas serão a partir das 14h (Brasília). O portal live.ijf.org transmite todas as lutas gratuitamente.

No sábado, 29, a seleção contará com o medalhista olímpico Daniel Cargnin (73kg/Sogipa), que estreia em nova categoria, além de Julio Koda Filho (73kg/Minas Tênis Clube), Guilherme Schimidt (81kg/Minas Tênis Clube), Aléxia Castilhos (63kg/Sogipa) e Maria Portela (70kg/Sogipa). Nesse dia, as preliminares começarão às 8h00 (Brasília).

Para finalizar a competição, no domingo, 30, Beatriz Freitas (78kg/ECPinheiros), Rafael Macedo (90kg/Sogipa), Rafael Buzacarini (100kg/ECPinheiros) e Juscelino Nascimento (+100kg/Minas Tênis Clube) serão Brasil no tatame do Grand Prix de Almada. As primeiras lutas começarão às 8h30 (Brasília), com finais sempre às 14h (Brasília).

Estreantes


Com uma equipe bastante renovada após a primeira Seletiva do Ciclo Paris 2024, o Brasil terá algumas estreias importantes no Grad Prix português. A começar pelos treinadores. A equipe masculina terá o suporte do treinador Kiko Pereira, enquanto o time feminino estará sob o comando da campeã olímpica Sarah Menezes.

No tatame, destaque para a estreia da novata Beatriz Freitas, de apenas 19, caçula da seleção ao lado de Ryan Conceição (60kg) e Luana Carvalho (70kg), ambos de 19 anos também, que não estão escalados para essa etapa.


"Eu estou muito motivada. Ainda sou jovem. É um prazer representar o Brasil, vou dar o meu máximo, me entregar e fazer de tudo para trazer um bom resultado", projeta Beatriz.


Amanda, Yasmim, Jéssica, Koda e Schimidt, que já figuraram em seleções júnior e em convocações da principal, também farão suas estreias oficialmente como seleção.

As etapas de Grand Prix do Circuito Mundial distribuem até 700 pontos (campeão) no ranking mundial IJF. Os Grand Slam dão 1000, o Masters dá 1800 e o Mundial dá 2000. Para essa temporada, a previsão é de acontecerem 11 Grand Slam e 2 Grand Prix, além do Mundial, Pan e Masters.

Foto: Rafael Burza/CBJ
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

Bem-vindos ao Surto Olímpico!
Bem-vindos ao Surto Olímpico!
To Top