Brasil estreia no Mundial de parataekwondo com medalhistas paralímpicos e maior delegação da história


A seleção brasileira de parataekwondo está em Istambul, capital da Turquia, para a disputa do Mundial da modalidade. As competições acontecem neste final de semana, nos dias 11 e 12 de dezembro.

Desde a adoção do ranking mundial, em 2016, esta é a terceira vez que o Brasil participa do torneio. Para a edição de 2021, o país conta com a sua maior delegação da história: 16 atletas vão representar as cores brasileiras na capital turca, inclusive, os três medalhistas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio: Nathan Torquato (ouro na categoria até 63 kg), Silvana Fernandes (bronze na categoria até 58 kg) e Débora Menezes (prata na categoria acima dos 65 kg). Com esses três pódios no Japão, o Brasil liderou o ranking na estreia da modalidade nos Jogos.

De acordo com Alan Nascimento, técnico da Seleção Brasileira de parataekwondo, o maior número de lutadores do país em um Mundial representa, também, um acréscimo de qualidade à delegação.

"A expectativa é muito grande para o torneio. Houve um acréscimo tanto na quantidade de participantes como uma melhora no desempenho dos nossos atletas. Saímos de Tóquio como uma potência da modalidade por causa de um árduo trabalho feito neste último ciclo. Agora, no Mundial, o objetivo é terminar entre os três primeiros países do mundo na colocação geral", disse o treinador.

Participações anteriores


Após a elaboração do ranking mundial de parataekwondo, a Seleção Brasileira participou de três Mundiais. No ano de 2017, em Londres, a delegação retornou sem nenhuma medalha. Na ocasião, nenhum dos sete atletas avançou além das oitavas de final.

Já em 2019, na cidade de Antália, na Turquia, o país foi representado por oito lutadores e obteve duas medalhas: ouro para Débora Menezes (acima dos 65 kg) e bronze para Cristhiane Neves (até 52 kg).

Foto: Divulgação

Postar um comentário

To Top