Meeting Paralímpico em São Paulo marca retorno de medalhista paralímpico a competições após Tóquio - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Meeting Paralímpico em São Paulo marca retorno de medalhista paralímpico a competições após Tóquio

Compartilhe

O velocista paranaense Vinícius Rodrigues, de 26 anos, da classe T63 (para atletas com deficiência no membro inferior/perna que competem com prótese), competiu os 100m no último dia do Meeting Paralímpico de São Paulo, no CT Paralímpico, na manhã do domingo, 21. A competição, que se encerra nesta tarde, reúne 493 competidores em três modalidades desde sexta-feira, 19, na capital paulista - atletismo, halterofilismo e natação, que foi disputada no primeiro dia, na piscina do CT.

A próxima etapa do Meeting será realizada no interior paulista. Sertãozinho receberá as disputas de atletismo, enquanto Araraquara será palco da natação. Ambas as etapas serão realizadas durante o próximo sábado, 27.

Na pista do CT Paralímpico, Vinícius, medalhista de prata nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, terminou os 100m em 13s07, o que seria o 10º tempo do mundo na prova neste ano. Além disso, ele também é dono da melhor marca de 2021 (12s05), sendo o único atleta a ter duas marcas entre as 10 melhores da atual temporada.

"É uma felicidade voltar a competir no CT. Considero aqui minha casa, pois consegui alguns dos meus recordes aqui. É bom voltar a correr. Não competia desde os Jogos de Tóquio. É importante pegar ritmo e desenferrujar, pensando nas próximas competições, como o Mundial do Japão, no ano que vem", disse Vinícius, do clube ADD/SP.

O evento também reuniu jovens promessas neste domingo, como Samuel Conceição, de 22 anos, da classe T20 (para atletas com deficiência intelectual). Neste domingo, ele fechou os 400 m em 49s57, o que seria o 9º tempo do ano na prova. Com 1,92 m de altura, Samuel chegou a jogar vôlei antes de entrar no atletismo. Em 2014, aos 14 anos, ele começou no salto em altura, migrou para o salto triplo, prova que disputa até hoje, e para os 400 m.

"Esperei o ano inteiro por este Meeting Loterias Caixa. Treinei forte para chegar aqui e fazer um bom tempo. Fiquei bastante feliz com a minha prova", afirmou o atleta, que representa a ADC, de São Bernardo do Campo.

Outra jovem que se destacou no Meeting de São Paulo foi Nathalya Ribas, do SESI-SP. Ela tem 19 anos, disputa na classe T13 (para atletas com baixa visão) e fez os 100m em 14s10. Na classe T12 (também para atletas com deficiência visual), Gabriel Guimarães, do IEMA-SP, fechou os 100m em 12s19.

As competições de halterofilismo se encerraram no final da manhã deste domingo, 21, no Centro de Treinamento Paralímpico. Sessenta e nove atletas participaram da etapa de São Paulo do Meeting Loterias Caixa. O final de semana marcou a última apresentação dos brasileiros antes do Mundial de halterofilismo, em Tbilisi, na Georgia, de 27 de novembro a 5 de dezembro.

O último dia de Meeting Paralímpico foi reservado às disputas masculinas. Medalhista de prata nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016, Evânio Rodrigues entrou em cena na manhã do domingo, na categoria até 88 kg. Ele terminou em primeiro ao suportar 180 kg na barra.

“Foi muito importante esta competição, serviu como um bom parâmetro, um aquecimento para o que virá no Mundial. Quero conseguir um resultado importante lá”, comentou o baiano Evânio, após a competição.

O final de semana foi bastante proveitoso para os halterofilistas no Meeting. Dois dos representantes do Brasil no Cáucaso estabeleceram recordes brasileiros em São Paulo na manhã do sábado: a carioca Tayana Medeiros, na categoria até 86 kg, da ADAAN-RJ, e o amazonense Lucas Galvão (até 49 kg), da ADEFA-AM.

Tayana, 28, que já era recordista brasileira, superou sua própria marca de 122 kg, de 2019, em cada uma das três tentativas, até finalizar com 128 kg. Lucas Galvão, 20, tal qual a carioca, superou a antiga melhor marca nacional de 2019, que era de 127 kg, nas três tentativas, até chegar a 137 kg.

Na tarde do domingo, dois recordes brasileiros foram quebrados nas provas de campo do atletismo. No lançamento de disco F64, Carolina Roncato (do clube LDG) estabeleceu a nova marca nacional com 20m67. O recorde anterior da prova já pertencia a atleta (19m15). Já Paulo Alberto Porfirio (ADC São Bernardo do Campo), no arremesso de peso F64, alcançou a marca de 12m59 e superou o recorde de Marco Antônio Correa de 12m53, estabelecido em setembro deste ano.

Foto: Alan Morici/CPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário