Coluna Buzzer Beater - Garotada do Brasil pedindo passagem



O Brasil já garantiu vaga na Americup de basquete em 2022, o que convenhamos tinha que fazer muito esforço para não conseguir, e nas últimas duas partidas, Aleksandr Petrovic colocou corretamente a garotada para jogar e o que vimos fomos ótimas atuações dos garotos, o que mostra que temos uma boa base para o futuro, que precisa ser bem trabalhada.


Surte + : Brasil vence fácil o Paraguai e mantém os 100% nas eliminatórias da Americup de basquete


Os armadores Yago e Caio Pacheco, de 21 anos e o ala Gui Santos, de 18, foram bons destaques do Brasil contra Panamá e Paraguai. dos três, Caio foi quem mais me agradou. um jogador  que sabe criar o seu arremesso, faz boas infiltrações, forte na defesa, e jogando no basquete argentino, deu pra ver que ele amadureceu rápido e já demonstra muita personalidade, já que ele não tem medo de definir os lances, tanto que foi o cestinha do Brasil nas duas partidas. Pra mim, que já sou encantado pelo basquetebol dele, já merece vaga na equipe principal.


Yago também é outro garoto que gosto muito. Veloz, bom passador, inteligente, seu único revés seja a baixa estatura 1,78m, mas jogando com pivôs rápidos em executar bloqueios ele pode render ainda mais na seleção, onde o seu talento e alto QI de basquete serão fundamentais. 


Gui Santos é uma boa surpresa também, com 18 anos já tão decidido em quadra e em uma posição extremamente carente na seleção - a posição 3. Com muitos minutos no Minas, acredito que sua evolução vai continuar acelerada e não se espante se em breve ele assumindo a titularidade da seleção principal nos próximos anos. Márcio,  outro convocado também com 18 anos, e jogou pouco na seleção, mas ele é um ótimo ala-pivô, que demonstra muito força física e já demonstra impacto nos dois lados da quadra jogando pelo Franca.


Além desses jovens não podemos deixar de falar de nomes como o ala-pivô Lucas Dias (25) e o combo guard - ou seja, joga nas posições 1 e 2 - Georginho (24) que já são o Franchise player de seus clubes (Franca e São Paulo) por conta do poderio ofensivo da dupla, e na seleção deverão ter ainda mais responsabilidades na seleção de Petrovic.


Em fevereiro terão mais dois jogos na Americup e com a seleção já classificada, eu espero que o Petrovic chame até mais jovens jogadores para testar na seleção. Principalmente nomes no garrafão como Dikembe, Vitão e Léo Demétrio (Gostaria de ver o João Victor do Unifacisa, mas infelizmente ele se machucou feio e deve demorar a voltar), que acho que deveriam ter mais chances com amarelinha até para ganharem mais experiência internacional.


A Americup tem sido um bom 'vestibular' para os jogadores brasileiros e creio que alguns jogadores passaram no teste e esperam que estejam no grupo que vai buscar a vaga olímpica no pré-olímpico mundial lá na Croácia.


Foto: FIBA/Divulgação


Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem