Mariana D’Andrea ergue 132kg e faz melhor marca da carreira em torneio online - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Mariana D’Andrea ergue 132kg e faz melhor marca da carreira em torneio online

Compartilhe

Em meio à pandemia do coronavírus, o esporte tenta continuar de alguma maneira. A brasileira Mariana D'Andrea aproveitou a Copa do Mundo online de Halterofilismo paralímpico para ergur 132kg e finalizar a competição em segundo lugar, registrando a melhor marca da carreira.

A Copa do Mundo é organizada pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês) e é realizada por meio de vídeos gravados pelos atletas. Além da prova em si, o atleta também precisa registrar a pesagem e enviar para o IPC. Vale ressaltar que as marcas não são homologadas para o ranking classificatório para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, no ano que vem.

A competição é aberta a todos os atletas licenciados para a temporada de competições de 2020 e classificados como "confirmado" ou "revisão”. Os vídeos são analisados por árbitros e a colocação dos atletas é calculada pelo coeficiente da tabela AH, que considera a relação “peso corporal x peso na barra”, utilizada para comparar os desempenhos entre categorias diferentes de peso. Atualmente, Mariana compete na categoria até 73kg.

A primeira participação da atleta brasileira aconteceu somente na segunda edição da competição, no começo de junho, quando conseguiu o terceiro lugar, levantando 130kg. Já na sua segunda vez, na terceira edição do torneio online, que contou com a participação de 55 levantadores de 17 países, também em junho, Mariana conquistou o segundo lugar com 132kg na barra, melhor marca da sua carreira.

“Os torneios online são muito bons porque posso fazer as minhas marcas como se fosse na competição presencial. É um bom teste para mim. Acredito que, encarar as minhas adversárias cara a cara seria melhor, mas procuro pensar em fazer o meu melhor a cada etapa e está dando certo”, comentou a atleta.

Os vídeos para o torneio são gravados no Centro de Treinamento de Referência de halterofilismo, em Itu, e acompanhados pelo seu técnico e da Seleção Brasileira da modalidade, Valdeci Lopes.

“Mesmo sem a validação das marcas para o ranking de Tóquio, trabalhamos pensando nele porque os resultados servem de incentivo para o psicológico da atleta. Nesta competição, conseguimos 132kg, uma marca que se tivesse validade para o ranking seria o segundo lugar”, explica Valdeci.

O ranking classificatório está paralisado devido à pandemia do Covid-19 e a última marca registrada de Mariana é 125kg, que lhe garante a quarta colocação por enquanto. De acordo com os critérios de classificação do IPC, já reformulados após o adiamento de Tóquio, os oito primeiros colocados por categoria de peso estão classificados. O ranqueamento será finalizado no dia 27 de junho de 2021.

Natural de Itu, interior paulista, Mariana possui nanismo e começou na modalidade em 2015. Desde então, a atleta coleciona um ouro nos Jogos Parapan- Americanos de Lima 2019 na categoria até 67kg e uma prata por equipes no Mundial no Cazaquistão também no ano passado.

A próxima etapa da Copa do Mundo online de halterofilismo será em agosto.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário