Dirigente do esporte indiano tece críticas ao COI e à FIH sobre o caso Narinder Batra - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Dirigente do esporte indiano tece críticas ao COI e à FIH sobre o caso Narinder Batra

Compartilhe

O vice-presidente da Associação Olímpica da Índia (IOA), Sudhanshu Mittal, criticou o Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Federação Internacional de Hóquei (FIH) por se recusarem a tomar medidas contra Narinder Batra, atual presidente da IOA e da FIH.

Mittal lançou uma campanha para retirar Batra de seus cargos de presidente nas últimas semanas, depois de reivindicar que sua ascensão ao comando nas duas organizações era ilegítima. De acordo com o dirigente, Batra violou os estatutos da FIH quando foi eleito presidente do órgão global em novembro de 2016, pois ainda era o chefe da Hockey India, federação que comanda o hóquei na grama no país.

O alto funcionário da IOA continua com seus esforços apesar da Comissão de Ética do COI e da Unidade de Integridade da FIH rejeitarem suas alegações contra Batra, que negou qualquer irregularidade. Mittal alega que nem o COI nem o FIH levaram suas queixas adiante devido a suas parcerias com a Índia, que deve sediar a Sessão do COI de 2021 e tem uma estreita relação comercial com o organismo mundial de hóquei.

Segundo o site especializado Inside the Games, em uma carta ao presidente da Comissão de Ética do COI, Ban Ki-moon, Mittal declarou que a decisão de não agir contra Batra representou um "conflito de interesses".

"Eu denuncio fortemente a rápida rejeição da denúncia", escreveu Mittal. "Uma resposta apressada e aprimorada da equipe sem encaminhar a queixa à Comissão de Ética, quando o interessado é membro do COI em virtude de seu papel no Comitê Olímpico Nacional, que deve sediar a sessão do COI, tem conflito de interesse marcado por toda parte."

Mittal também acusou o executivo-chefe da FIH, Thierry Weil, de "vender a alma do esporte para ganhos pessoais de um indivíduo". Em uma carta a Weil, o vice-presidente da IOA afirma que o FIH fechou os olhos para as alegações contra Batra.

"O governo da Federação Internacional de Hóquei tem um passado glorioso. Esses incidentes recentes serão registrados na história do esporte do hóquei como o episódio mais sombrio em que você vendeu a alma do esporte para ganhos pessoais de um indivíduo", escreveu. "Com todas as tentativas fracassadas de racionalizar e justificar a denúncia contra o Presidente do FIH, você está caindo em um poço profundo".


Foto: Reprodução/OutlookIndia

Nenhum comentário:

Postar um comentário