Vasco encerra departamento de esportes paralímpicos e atletas e técnicos lamentam - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Vasco encerra departamento de esportes paralímpicos e atletas e técnicos lamentam

Compartilhe


O Clube de Regatas Vasco da Gama, em meio a crise causada pela pandemia de covid-19 que assola o mundo, resolveu encerrar nessa semana seu departamento de esportes paralímpicos, um dos mais tradicionais do Rio de Janeiro. Tal atitude causou revolta e tristeza entre os atletas e as pessoas que trabalhavam no departamento, que expressaram seu descontentamento nas redes sociais

Segundo a nota do 'ParadesportoCRVG' 128 atletas e alunos deixarão de ter atividades nas dependências do clube e a principal reclamação foi o motivo do encerramento, já que segundo a nota, o esporte paralímpico custa 17.800 reais mensais para o clube

"Se for comprovado que os R$ 17.800,00 vão sanar a crise financeira que a “pandemia’ está gerando no clube, (o esporte paralímpico do Vasco) sai feliz por poder ter mais uma vez ajudado o clube, porém, se todo esse aporte financeiro mensal supracitado não influenciar em nada, sairemos com a dúvida que não quer calar: Por que apenas os deficientes precisam deixar o clube, já que todos os outros atletas serão mantidos?" 

Em nota oficial, o Vasco explicou na noite desta terça-feira que "as atividades da divisão paralímpica foram encerradas momentaneamente, até que o Clube reúna novamente condições de investir em uma área pela qual sempre demonstrou apreço".

Confira a nota na íntegra:

Como informado na última segunda-feira (11/05), o Club de Regatas Vasco da Vasco da Gama tem sido obrigado a readequar seu quadro de colaboradores em virtude, especialmente, das dificuldades financeiras impostas pela pandemia da Covid-19. Nesse contexto, as atividades da divisão paralímpica foram encerradas momentaneamente, até que o Clube reúna novamente condições de investir em uma área pela qual sempre demonstrou apreço. Ressalte-se de que o Clube não dispõe de recursos incentivados. Toda a divisão paralímpica do Vasco, com investimento de R$ 1 milhão/ano, entre salários, viagens, despesas com competição, uniformes e encargos operacionais, era custeada pela própria Instituição.

O cenário de queda abrupta e significativa das receitas não deixa alternativa senão a adoção de medidas dolorosas para fazer frente à pandemia e à consequente crise econômica. O momento exige decisões duras em nome da sobrevivência do Clube.

A Diretoria Administrativa agradece aos atletas e à comissão técnica da divisão paralímpica por sua dedicação ao Club de Regatas Vasco da Gama.


foto: Reprodução/Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário