Presidente da Federação Internacional de Tênis de Mesa rebate críticas de autoridades seniores - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Presidente da Federação Internacional de Tênis de Mesa rebate críticas de autoridades seniores

Compartilhe

O presidente da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), Thomas Weikert, rebateu as acusações que chamou de "inacreditáveis", feitas contra ele pelo vice-presidente da entidade Khalil Al-Mohannadi e pela vice-presidente executiva de finanças, Petra Sorling, afirmando que "nenhum dos dois havia levantado contestações à sua liderança anteriormente". 

"Os queixosos são membros do Comitê Executivo, o mais alto órgão de governança da ITTF", apontou Weikert. "Eles fizeram acusações inacreditáveis sem nunca terem feito nenhum relato relevante sobre isso nas seis últimas videoconferências que tivemos no último semestre". 

Weikert foi alvo de uma carta crítica escrita por Al-Mohannadi e Sorling, que questionaram sua capacidade de liderar a entidade mundial da modalidade, além de expressar esperança de que Weikert não seja reeleito no próximo ano.

Na carta, os dois oficiais do alto escalão da ITTF falam sobre a possibilidade de indicar "uma nova direção para os outros membros da entidade, sob a liderança de um novo presidente".

Al-Mohannadi e Sorling levantaram ainda diversas preocupações em relação ao gerenciamento feito por Weikert, desde o trabalho de reduzir os efeitos da crise do coronavírus até alegações de que ele esteja priorizando seus próprios interesses, colocando-os acima dos da Federação.

Enquanto isso, outros membros levantaram a possibilidade de que Al-Mohannadi e Sorling podem estar fazendo política em um momento que as Federações de todos os esportes, incluindo a ITTF, lutam pela sobrevivência devido os impactos causados pela pandemia de coronavírus e o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio. 

Khalil Al-Mohannadi é um dos possíveis candidatos à presidência da ITTF. Foto: Qatar News Agency
Não está claro se a carta representa os primeiros movimentos de uma candidatura de Al-Mohannadi, pois ele e Sorling recusaram-se a revelar a imprensa suas próprias intenções com a formulação da carta. 

Além disso, Weikert alegou que a carta foi feita sem o consentimento dos outros membros do Comitê Executivo. "Até onde sei, eles fizeram sua carta pública sem informar os outros membros do Comitê. Nunca comentaram comigo sobre esses assuntos. Não me deram a oportunidade de responder. Nenhum desses jamais entrou em contato antes para discutir problemas pessoais comigo ou com meu estilo de gestão", disparou Weikert. 

A carta criticou também a intenção de Weikert de se candidatar a reeleição no cargo de presidente. Após substituir Adham Sharara no meio do mandato em 2014, Weikert disse que concorreria apenas em uma eleição, a de 2017, cumprindo um único mandado de quatro anos. Recentemente, o presidente declarou seu desejo de candidatar-se nas eleições de fevereiro de 2021. 

Respondendo a crítica, Weikert afirmou que cogita a reeleição, por ter sido encorajado por outros membros da ITTF. "Depois de ter conseguido com a grande ajuda de toda a equipe honorária, o fortalecimento da ITTF em muitas áreas durante os primeiros anos do meu mandato, eu estava interessado em estabilizar essa tendência ascendente", ressaltou. "Além disso, algumas associações membros também me incentivaram a continuar". 

"Os criadores dessa carta nunca criticaram minha decisão de tentar a reeleição, embora eu já tenha dito a eles em outubro de 2019 durante uma reunião do Comitê Executivo da ITTF, que tinha o interesse em concorrer ao cargo novamente", completou Weikert. 

Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário