CAS critica falta de remorso de Sun Yang em seu julgamento - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

CAS critica falta de remorso de Sun Yang em seu julgamento

Compartilhe

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) divulgou na quarta-feira, 04, a decisão completa do julgamento do nadador chinês Sun Yang, que levou uma suspensão de oito anos por violar as condutas antidoping. No documento, chamou atenção o fato da entidade fazer duras críticas ao atleta, indicando que ele não demonstrou "nenhum arrependimento" perante o Painel julgador.

"Foi surpreendente que, no decorrer de seu testemunho, em nenhum momento o atleta expressou arrependimento por suas ações ou indicou que, com o benefício da retrospectiva, poderia ter agido de maneira diferente", afirmou a decisão.

"Em vez disso, à medida que o processo se desenrolava, ele bateu o pé no chão e, eventualmente, tentou culpar os outros pelas falhas manifestas que ocorreram. Em nenhum momento... ele enfrentou a possibilidade de ter exagerado em suas ações", completou o comunicado.

Detentor de seis medalhas olímpicas, Sun Yang destruiu suas amostras de uma coleta antidoping, sob a justificativa de que os testadores não estavam devidamente identificados. A ação é uma punição gravíssima, mas o chinês foi julgado e inocentado pela FINA em 2018. 

A Agência Antidoping (Wada) discordou da decisão e apelou ao CAS. O julgamento foi realizado em novembro do ano passado e a decisão saiu no final de fevereiro. A punição do nadador de 28 anos data de 20 de fevereiro de 2020 até 27 de fevereiro de 2028.

Conhecido por suas polêmicas fora das piscinas, Yang foi reconhecido por seu forte temperamento durante a audiência. "O Painel observa que o atleta parece ter uma personalidade forte e parece ter uma expectativa de que suas opiniões devam prevalecer. Isso foi aparente durante a audiência", expressou o CAS.

O comunicado indica, ainda, que o Painel não foi convencido pela defesa de Yang, que relata que o nadador só tomou posse das amostras porque estava preocupado com o processo de teste.

Como o CAS é a última esfera da justiça esportiva do planeta, Sun Yang só pode apelar sobre a punição se levar o caso à Suprema Corte da Justiça Civil da Suíça. O chinês já indicou que vai recorrer da decisão.

Foto: Denis Balibouse/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário