Parada das Nações: Cuba - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Parada das Nações: Cuba

Compartilhe

Sigla: CUB
Medalhas na história:  O 78 | P 68 | B 80 | Total: 226
No Rio de Janeiro... O 5 | P 2 | B 4 | Total: 15

Cuba estreou em Jogos olímpicos em Paris 1900 e depois só ficou de fora dos jogos de 1908,1912,1920, 1932,1936,1984 e 1988. Entre os anos 60 e 90 foi considerada potência emergente do esporte, mas atualmente sem o mesmo investimento, fica um pouco distante dos tempos de glória. Ainda assim, é o terceiro país das Américas com mais medalhas olímpicas, só perdendo para Canadá e Estados Unidos.

No Rio de Janeiro, Cuba levou uma delegação de 124 atletas, longe da sua maior delegação, que foi em Sydney 2000, com 224 atletas.

Esportes fortes:

Atletismo: Terceiro esporte que mais deu medalhas a Cuba, o atletismo visa se recuperar após apenas um bronze no Rio de Janeiro. E como manda a tradição, a principal força do atletismo cubano vem das provas de campo

Boxe: Cuba é sinônimo de potência no boxe amador, com alguns de seus lutadores entre os maiores da história, como os tricampeões olímpicos Teófilo Stevenson e Felix Savoy. O esporte segue sendo a principal fonte de medalhas do país em Jogos Olímpicos, onde é a modalidade onde Cuba conquistou mais medalhas. A expectativa é que o ótimo rendimento no Rio de Janeiro - três de ouro e três de bronze - não se repita, mas os boxeadores cubanos não sairão de mãos vazias.

Judô: Terceiro esporte que mais deu medalhas à Cuba, com trinta e seis láureas no total, o judô cubano é liderado por Idalys Ortiz,mas Felipe Morales na categoria até 90kg não pode ser descartado.

Wrestling: Quarto esporte em que Cuba conquistou mais medalhas, a luta olímpica é uma modalidade que no Rio de Janeiro trouxe três medalhas. Em Tóquio, as chances de igualar essa marca são boas, principalmente na categoria greco-romana, especialidade dos lutadores cubanos.

Idalys vai em busca da sua quarta medalha olímpica   foto: OnCuba News


Destaques:

Yaimé Perez e Denia Caballero (lançamento de disco/atletismo) - As duas atletas estão em uma fase tão boa, que tem grandes chances de repetir em Tóquio a dobradinha feita no mundial de atletismo em 2019. Yaimé tem levado a melhor ultimamente e leva certo favoritismo pela medalha de ouro, que não veio no Rio de Janeiro por conta d euma contusão após fazer a melhor marca da qualificação.

Ismael Borrero (Wrestling) - O lutador greco-romano vem com o favoritismo após o título mundial em 2019. Campeão olímpico no Rio, Isamel parece não ter adversários que possam supera-lo na briga pela medalha de ouro em Tóquio

Idalys Ortiz (Judô) - Lenda do judô cubano e mundial, Idalys vai em busca da quarta medalha olímpica - ela já tem uma de cada, conquistada nas três últimas olimpíadas. Número 1 do ranking em sua categoria acima de 78kg, ela tem boas chances de conseguir sua segunda medalha dourada.

Julio Cesar La Cruz (Boxe) - Boxeador amador mais premiado de Cuba na atualidade, La Cruz finalmente ganhou sua medalha olímpica em 2016 e agora quer o bi olímpico em Tóquio. em 2019, ele ficou em terceiro no último mundial, o que mostra que a batalha pelo ouro será mais difícil do que nunca para o boxeador de 30 anos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário