Campeã olímpica troca o skeleton pelo rali e se torna co-pilota







A medalha olímpica já faz parte do passado. Campeã da disputa do skeleton nos Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver, em 2010, a britânica Amy Williams, de 31 anos, resolveu mudar radicalmente sua vida. Depois de anunciar a aposentadoria do esporte em maio de 2012, ela resolveu se aventurar em outro esporte, que também envolve muita velocidade: o rali.

A atleta foi chamada para a nova experiência pelo veterano piloto de rali Tony Jardine, que também é comentaristas de esportes a motor. Ele a sugeriu a ideia de obter uma licença de co-habilitação internacional. Desde então, Amy tem feito corridas de nível nacional na Grã-Bretanha.

-Participei de um show de TV e uma das características foi dirigir um carro de rali. Tony Jardine estava assistindo e me sugeriu. Quando alguém me pede para fazer algo que me interessa, não tenho motivo para dizer que não - disse Amy, entrevista à rede britânica ''BBC''.

Amy Williams foi a primeira britânica a conquistar uma medalha individual em uma edição de Jogos de Inverno em 30 anos. Em 2009, a atleta já havia mostrado sua força na modalidade ao ganhar a medalha de prata no Mundial de Skeleton.

0 Comentários