Rússia é suspeita de invadir computadores de Agências Internacionais Anti-doping


Relatórios divulgados pela Microsoft mostram que grupos relacionados ao governo russo tentaram invadir computadores da Agência Internacional Anti-doping (WADA em inglês). A denúncia vem após uma série de acusações e penalizações pelas quais o país europeu passou sendo condenado pela WADA.

Tom Burt, vice-presidente corporativo de segurança e confiança do cliente na Microsoft, afirma que os hackers começaram seus ataques em 16 de setembro. Fancy Bear, também conhecido como APT28 ou Strontium foi identificado como culpado. "Alguns desses ataques foram bem-sucedidos, mas a maioria não", escreveu Burt.

"A Microsoft notificou todos os clientes visados ​​nesses ataques e trabalhou com aqueles que buscaram nossa ajuda para proteger contas ou sistemas comprometidos" ressaltou o vice-presidente. O APT28 foi relacionado ao governo Vladimir Putin pelas pelas companhias de tecnologia de segurança cibernética CrowdStrike e FireEye.

"Os métodos usados ​​nos ataques mais recentes são semelhantes aos usados ​​rotineiramente pelo Strontium para atingir governos, militares, grupos de reflexão, escritórios de advocacia, organizações de direitos humanos, empresas financeiras e universidades de todo o mundo", escreveu Burt. "Os métodos do Strontium incluem spear-phishing, spray de senha, exploração de dispositivos conectados à Internet e uso de malware de código aberto e personalizado".

Os hackers russos realizaram seu primeiro ataque contra a WADA em agosto de 2016, durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 após a proibição da participação do país em parte do evento. O Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Associação Internacional de Atletismo (WADA) também tiverem seus registros hackeados, com a divulgação de prontuários médicos de vários atletas do mundo


Foto: Lucy Nicholson/Reuters

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes