Brasil aposta em deficientes visuais por boa campanha no Mundial de Atletismo Paralímpico


Na próxima quinta-feira, 7, terá início o Campeonato Mundial Paralímpico de Atletismo. A nona edição do evento será realizada no Dubai Club for People of Determination, no emirado de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e se estende até o dia 15 de novembro. A Seleção Brasileira contará com 43 atletas dos quais 17 são deficientes visuais.

"A parcela dos deficientes visuais nos Jogos Paralímpicos e Mundiais sempre foi muito forte. Muitas vezes, foram quase a maioria, ou pelo menos a metade. A expectativa para eles neste Mundial é muito boa. Todos têm chance de pódio. Alguns atletas só não foram convocados porque só tínhamos 40 vagas", comenta Amaury Veríssimo, técnico-chefe da modalidade.

Daniel Mendes é o atual recordista mundial dos 400m na classe T11. O capixaba perdeu a visão após ser atingido no rosto por duas placas de granito de 700kg cada, na marmoraria onde trabalhava. Este será o seu quinto Mundial.

"No Brasil, o paradesporto é muito forte e na categoria de deficientes visuais já é assim há vários anos. Tanto em outros esportes como futebol, goalball e principalmente, no atletismo. A participação neste mundial em especifico é de bastante expoente. Estamos com uma equipe muito forte. Há vários atletas novos que surgiram e estão se destacando a nível mundial, outros atletas com um pouco mais de bagagem também estão numa performance muito boa, então a expectativa é muito boa", afirmou o atleta.

Em agosto, 60 competidores do atletismo participaram dos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019, em que conquistaram 82 medalhas, sendo 33 de ouro, 26 de prata e 23 de bronze. Estarão em Dubai 36 dos atletas brasileiros que estiveram no Peru. No Parapan, os deficientes visuais subiram ao pódio 33 vezes. Foram doze ouros, onze pratas e dez bronzes.

Destacam-se o mato-grossense Lucas Prado, a acreana Jerusa Geber e o paulista Alessandro Silva. Lucas conquistou o ouro nos 100m T11, Jerusa trouxe dois ouros, nos 100m e nos 200m T11 e Alessandro, no campo, levou ouro no lançamento de disco e arremesso de peso, na classe F11.

Foto: EXEMPLUS CPB

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes