USADA desmente Chris Coleman e confirma acusação por falta em exames antidoping


A Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) confirmou no sábado (24) que o velocista Chris Coleman (USA) está sendo acusado de uma possível violação ao código antidoping.

A mídia internacional havia publicado que Coleman havia sido acusado por faltar a três exames antidoping fora de competição por não ter sido encontrado pelos médicos para o recolhimento do material, o que acarretaria uma suspensão de até 2 anos e o tiraria do Mundial de Atletismo e dos Jogos Olímpicos.

O norte-americano havia negado tal acusação no sábado, dizendo que não é um atleta de tomar suplementos e não se preocupa em realizar testes antidoping.

Entretanto, no mesmo dia, a USADA confirmou para a agência Reuters que Coleman está sendo acusado de violar o código. A agência disse que: "Podemos confirmar que o atleta foi notificado e acusado por não fornecer os dados de sua localização para exames antidoping."

"Sob as regras da código da Agência Mundial Antidoping, três testes perdidos por não fornecer a sua localização em um período de 12 meses é considerada uma violação", completou a USADA.

Ainda segundo a agência, dois dos três exames não realizados foram tentados por ela e o outro pela Unidade de Integridade do Atletismo (AIU).

A pena pode ser até dois anos, com uma redução para até 1 ano.

Coleman falou que está confiante para audiência sobre o caso, que será realizada em 4 de setembro.

Foto: Kirby Lee/USA Today Sports

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes