Brasil termina empatado em amistosos de vôlei masculino com a Argentina


A série de quatro amistosos entre Brasil e Argentina teve um início equilibrado. Nos dois primeiros, disputados em El Calafate, na Argentina, a seleção brasileira, dirigida pelo técnico Giuliano Ribas, o Juba, acabou superada no primeiro, realizado na noite de sexta-feira (23.08), e venceu o segundo, nO sábado (24.08), deixando tudo igual na sequência.

No primeiro, os argentinos venceram por 3 sets a 1, com parciais de 25/22, 25/27, 25/19 e 25/21. Nesta noite, a seleção brasileira levou a melhor depois de muito equilíbrio, por 3 sets a 2 (25/23, 25/22, 28/30, 20/25 e 15/10).

Os outros dois amistosos entre as equipes do Brasil e da Argentina serão em Campinas (SP), nos dias 30 e 31 de agosto, no ginásio Taquaral.

Capitão da equipe brasileira nos dois compromissos na Argentina, o ponteiro Douglas analisou a importância destes amistosos na casa do adversário e já aproveitou para convocar a torcida brasileira para os confrontos em Campinas.

“É sempre bom sair com uma vitória. Foram dois jogos difíceis para os dois times, onde tivemos a oportunidade de rodar bem o nosso grupo e conhecer um pouco mais de alguns jogadores. A Argentina contou com a torcida, que lotou o ginásio nos dois dias, e nos deu muito trabalho. Agora vamos para casa e também contamos com o apoio do nosso torcedor para os jogos em Campinas”, afirmou Douglas.

Também presente nos dois primeiros campeonatos da seleção principal nesta temporada, assim como Douglas, o central Flávio – que esteve na Liga das Nações e no Pré-Olímpico com a seleção brasileira – confirmou a sequência na Argentina como positiva.

“Temos um grupo jovem que, mesmo sem tanto tempo de treinamento, com a qualidade individual de cada um, conseguiu formar uma equipe homogênea e manter um padrão de nível muito bom. No primeiro amistoso, não conseguimos aproveitar as oportunidades e hoje o Juba nos propôs entrar com o saque mais agressivo e conseguimos fazer isso. Foram dois jogos muito bons para o nosso time”, analisou Flávio.

O técnico Juba também avaliou a importância destes amistosos em El Caladate. “Na primeira partida, tivemos uma atuação abaixo do que pensávamos. Podemos atrelar isso ao pouco tempo de trabalho, ao ginásio novo, a pressão da torcida. O nosso sistema de jogo não funcionou em alguns momentos e isso permitiu que a Argentina jogasse mais tranquilamente ontem”, analisou Juca, que complementou.

“Hoje, nosso estudo em cima do adversário foi mais em organizar o nosso sistema. Rodamos bastante o time, colocamos atletas para testes, hoje fizemos algumas mudanças e tivemos respostas positivas. O objetivo foi cumprido, já que viemos para cá para levar esses meninos de volta para o Brasil amadurecidos”, concluiu o treinador da seleção brasileira.

Para esta primeira parte dos amistosos o Brasil atuou com os levantadores Thiaguinho e Rhendrick; os opostos Abouba e Felipe Roque; os centrais Flávio, Matheus e Cledenilson; os ponteiros Douglas, Kadu, Victor Cardoso e Hugo, e o líbero Maique.

Em Campinas, a seleção será dirigida pelo técnico Renan e terá praticamente o mesmo time que esteve na disputa do Pré-Olímpico, na Bulgária – a mais recente competição disputada. Estarão no interior de São Paulo os levantadores Bruninho e Fernando; os opostos Alan e Felipe Roque; os centrais Maurício Souza, Isac, Flávio e Matheus; os ponteiros Lucarelli, Leal, Douglas e Maurício Borges, e os líberos Thales e Maique.

Foto: Federação de Vôlei da Argentina

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes