Brasil derrota Uruguai em primeiro amistoso visando a Copa do Mundo de Basquete masculino


O Brasil começou com a mão direita sua caminhada rumo à Copa do Mundo de Basquete masculino, na China. Mesmo sem o pivô Anderson Varejão e o armador Marcelinho Huertas, poupados por opção do técnico Aleksandar Petrovic, o time brasileiro não tomou conhecimento dos uruguaios no primeiro amistoso entre as duas seleções. Com um ótimo público no Ginásio Internacional Newton de Faria e boas atuações individuais de Didi, Benite, Caboclo e Leandrinho, o Brasil venceu por 100 a 53 (53 a 25) e levou a melhor no clássico sul-americano, nesta quinta-feira, na cidade de Anápolis (GO). Os dois países voltam a se enfrentar neste sábado, às 20h, na Arena Guilherme Paraense, em Belém.

"Conseguimos marcar muito bem, entramos confiantes em quadra, e mesmo a equipe do Uruguai sendo bem jovem, eles jogam duro. Para o primeiro amistoso, acredito que foi super positivo, pois focamos muito na parte defensiva. O time se uniu e trabalhou bastante na defesa, um fator positivo para a equipe ganhar corpo e focar para a Copa do Mundo", afirmou o ala Alex Garcia.

"Um jogo bastante forte no início, porém conseguimos manter bem a nossa defesa. Pelo placar, acredito que esse seja o caminho. Agora é focar, trabalhar e pensar na próxima etapa. Temos que fazer alguns ajustes ainda, mas a equipe fluiu bem e trouxe um resultado positivo", declarou o ala Didi.

"A atuação do grupo todo foi bem bacana, e por se tratar de um primeiro jogo gostei muito da nossa atuação. Mesmo com alguns erros, senti que a equipe está firme e sincronizada. Agora é acertar para os próximos desafios. Até a Copa do Mundo estaremos mais confiantes", acrescentou Leandrinho, cestinha da partida com 20 pontos.

"Foi uma experiência muito boa para o time. pois saímos daquela rotina do treino e entramos em quadra com um adversário que marca bastante. Agora será um passo de cada vez, a equipe está se enquadrando e melhorando. Foi um excelente primeiro amistoso", destacou o ala/armador Vitor Benite.

"Como primeiro teste achei que tivemos um saldo bem positivo. Apostei em um quinteto jovem, apenas o Alex de experiente no início do jogo, e abrimos 18 a 2. Porém, mesmo com a vitória, sabemos que o Uruguai não é uma referência do que o Brasil vai encontrar na Copa do Mundo. Então, temos que jogar intensivamente todos os minutos do jogo, não relaxar quando abrirmos uma vantagem. O Brasil tem que focar os 40 minutos, esse é o caminho", avaliou o treinador Aleksandar Petrovic.


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes