Presidente do IPC afirma que mudanças em processo de candidatura farão entidade ter maior importância nos Jogos Paralímpicos


Reformas significativas no processo de candidatura para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos permitirão que o Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) desempenhe um papel mais importante em áreas como a acessibilidade, afirmou seu presidente, Andrew Parsons.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) endossou uma série de mudanças sobre como os anfitriões são escolhidos para os Jogos de Verão e de Inverno em sua sessão no início desta semana.

Entre as principais alterações estão as ofertas que podem ser ampliadas para incluir mais de uma cidade ou país, enquanto o COI estabelecerá "Comissões de Acolhimento Futuro" para atingir possíveis locais para os Jogos.
O cronograma anterior de sete anos antes do evento ser premiado também foi descartado na Carta Olímpica, com o COI afirmando que isso demonstra sua disposição de ser flexível.

Parsons, membro do COI que aprovou as reformas, disse que os jogos oferecem uma chance maior para que sua organização trabalhe mais de perto com as cidades interessadas para garantir que seus conceitos incluam uma "forte proposta para os Jogos Paralímpicos".

"Estamos incluídos no mesmo processo e acredito que é uma medida muito boa", afirmou o presidente eleito do IPC em 2017.

"Do jeito que temos feito nas últimas décadas, chegou a um ponto em que não estava funcionando muito bem e não ajudando as duas organizações."

"Nós estamos no mesmo barco."

"Acho que seremos capazes de desempenhar um papel mais importante, especialmente quando se trata de inclusão, diversidade e legado."
O IPC terá um oficial na Comissão Anfitriã do Futuro para os Jogos de Verão e de Inverno, mas ainda não foi decidido quem representará o órgão.

O Conselho Executivo do COI será encarregado de implementar as reformas após o seu apoio unânime na sessão.

Foto: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes