Nadadora australiana ouro nos jogos da Commonwealth é pega em exame antidoping


O jogo virou para a Austrália. Uma semana depois de Mark Horton protestar contra o seu rival chinês Sun Yang por um suposto caso de doping, a medalhista de ouro dos jogo da Commonwealth Shayna Jack teve seu exame antidoping positivo divulgado, revelando, enfim, as "razões pessoais" que a impediram de participar do Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju.

"É com muita tristeza e dor no coração que eu tive que abandonar diante de alegações de ter uma substância proibida em meu organismo. Eu NÃO sabia que ingeri essa substância", afirmou a nadadora de 20 anos e integrante da equipe de 4x100 em sua conta no Instagram. Os exames revelaram a presença de Ligandrol, uma droga usada para combater casos como o de osteoporose. 


Ela ainda relatou que "natação é minha paixão desde que eu tinha 10 anos e eu nunca tomaria uma substância proibida intencionalmente, algo que desrespeitaria meu esporte e prejudicaria minha carreira'’.

Ela revelou que, com o apoio de sua equipe, está tentando descobrir quando e como essa substância entrou em seu corpo e pediu para que "respeitem minha privacidade, já que é algo muito duro para mim suportar".



Mark Horton e Federação Australiana reagem com embaraço a notícia

A Federação de Natação da Austrália comentou o resultado. Em declaração oficial a entidade disse que o teste ocorreu no dia 26 de junho de 2019 e "suspendeu provisoriamente Shayna do Time de Natação Australiano" e a retirou do treinamento de campo que acontecia no Japão. A diretora-executiva Leigh Russell comentou que o caso é "vergonhoso" e "decepcionante". Disse que, apesar de estar comprometida com a política de Tolerância Zero anti-doping, a atleta tem direito a um "processo justo".


É o caso mais recente de uma série de nadadores importantes australianos que estiveram suspensos por problemas com o exame anti-doping. Thomas Fraser-Holmes voltou ao time australiano em Gwangju para levar uma medalha de ouro no revezamento 4x200m livre. Jarrod Poort ainda não retornou em alto nível após cumprir suspensão de um ano entre 2017 e 2018 e a medalhista de prata olímpica Madeline Groves foi liberada após a Federação Internacional de Natação decidir que os funcionários responsáveis pelos testes não a procuraram com afinco para um terceiro teste.

Ainda respondendo às polêmicas do Mundial, o técnico australiano de Sun Yang, Denis Cotterell, criticou o que ele acredita ser pesos e medidas diferentes que seus conterrâneos usam para acusar a estrela chinesa. Porém, várias estrelas da natação, como Chad Le Clos (RSA), Lilly King (USA) e Cate Campbell (AUS) reagiram sem ressalvas alguma ao caso de Jack. King chegou a dizer a um jornalista chinês que se confirmado o caso, ela também seria incluída na lista de "trapaceiras por drogas" ("drug cheaters"), ao lado de Sun Yang e Yulia Efimova. 

Mack Horton fugiu de perguntas a respeito quando foi divulgada a notícia, antes de revelar ao Canal Sete australiano estar "desapontado ao saber que uma companheira de seleção teve um caso positivo de doping". O campeão olímpico nos 400m livre "aplaudiu a decisão de a retirar a atleta de competir até que o caso esteja resolvido. Minha posição continua firme: esporte limpo deve ser uma prioridade para todos os atletas, todos os esportes e todas as nações", comentou.

Fotos: Reprodução ABC News

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes