Mundial de Vôlei de Praia 2019 - Dia 4


O Brasil segue sem conhecer derrotas no Campeonato Mundial de vôlei de Praia, que está sendo disputado em Hamburgo (Alemanha).

Masculino
Evandro e Bruno Schmidt (RJ/DF) superaram na manhã desta segunda-feira (01.07) os venezuelanos Tigrito/Charly por 2 sets a 0 (21/9, 21/12), em 32 minutos, e alcançaram a segunda vitória no grupo I, já se garantindo na fase de ‘mata-mata’.

A dupla havia folgado no último domingo (30.06), quando Alison/Álvaro Filho (ES/PB), André/George (ES/PB) e Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB) haviam vencido pela segunda rodada. Contando apenas o masculino, já são oito vitórias em oito jogos. Veja abaixo os próximos compromissos das duplas brasileiras do torneio masculino em Hamburgo.

Evandro e Bruno disputam a liderança do grupo na próxima quarta-feira, às 5h (de Brasília), contra os espanhóis Herrera e Gavira, que também venceram duas vezes na chave. Será a primeira vez que as duas duplas se enfrentam em um torneio oficial. Após a vitória desta segunda-feira, Bruno analisou o desempenho e a particularidade da competição.

“Assistimos ao jogo deles contra os espanhóis, na primeira rodada, isso foi bom para estudarmos bem nossa tática, são dois jogadores habilidosos, mas soubemos neutralizar bem. Gostei da maneira que nos comportamos, o torneio exige que você seja forte e agressivo todos os dias. Existe um intervalo bem maior em relação aos outros torneios, não tem aquele ritmo de um jogo atrás do outro. É importante sempre entrar já muito concentrado, não ter erros bobos, e fizemos isso hoje”, destacou Bruno Schmidt.

Evandro, maior pontuador do confronto, com 16 acertos, comentou a expectativa para o duelo contra a Espanha, que decidirá o líder da chave.

“Nossos saques incomodaram bastante os atletas da Venezuela, isso dificultou a armação da jogada deles, nos rendeu alguns bloqueio e defesas. Foi suficiente para abrirmos uma vantagem boa nos sets e vencer. O terceiro jogo é o mais esperado, mais difícil, vamos estudar muito a Espanha, é muito importante sair em primeiro do grupo. Estamos crescendo no torneio, vamos descansar um pouco e já estudar”, disse.

Feminino
O Brasil manteve a invencibilidade no Campeonato Mundial de vôlei de praia, que chega ao quarto dia de disputas em Hamburgo (Alemanha). Nesta segunda-feira (01.07), três duplas do país no naipe feminino entraram em quadra: Ágatha/Duda (PR/SE) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) venceram pela terceira rodada da chave, garantindo a primeira posição. Fernanda Berti/Bárbara (RJ) também venceu, mas disputará mais um jogo na fase de grupos.

O final da fase de grupos no torneio feminino acontece nesta terça-feira (02.07), quando serão definidos os confrontos da primeira rodada eliminatória (Round 1). Ágatha/Duda e Ana/Rebecca folgam, enquanto Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ) e Carol Solberg/Maria Elisa (RJ) entram em quadra pelo terceiro jogo da chave (veja os confrontos abaixo).

Ágatha e Duda garantiram a liderança do grupo F ao superarem nesta segunda as chinesas Fan Wang e Xinyi Xia por 2 sets a 0 (21/16, 21/11), em 35 minutos. Elas terminam a primeira fase com três vitórias e nenhum set perdido até agora. O horário e as adversárias da primeira rodada eliminatória de Ágatha e Duda serão conhecidas apenas nesta terça-feira.

Ágatha comemorou a maturidade do time em ler a partida rapidamente, alterando a estratégia previamente definida para vencer com mais facilidade.

“Estava ventando bastante e sacar bem fez a diferença para nós. O que mais gostei no nosso jogo foi que começamos com uma estratégia, mas decidimos mudar quando notamos que poderíamos ter um resultado melhor mudando a tática definida. É um tipo de maturidade, de entendimento do jogo, que é muito importante para nós. Mostra que nossa comunicação em quadra está boa”, disse a medalhista olímpica.

Duda também celebrou a primeira fase com três vitórias e nenhum set perdido.

"Terminar em primeiro foi nosso objetivo e estou feliz que fizemos bem essa primeira fase. Enfrentamos adversários com estilos diferentes e em condições de vento e quadra diferentes também, mas sempre conseguimos nos adaptar. Foi bom começar nesse ritmo, mas precisamos manter o foco para a fase eliminatória”, declarou Duda.

Ana Patrícia e Rebecca também se classificaram em primeiro lugar. Elas superaram nesta segunda-feira as espanholas Liliana e Elsa Baquerizo por 2 sets a 0 (21/18, 21/15), em 31 minutos de duração, encerrando a primeira fase com três vitórias e somente um set perdido. Rebecca analisou a vitória e comentou sobre a amizade com as adversárias de hoje.

“Alcançamos o primeiro objetivo, que era sair em primeiro lugar do grupo, ter um ranqueamento bom para a fase eliminatória. Agora vamos pensar jogo a jogo, são várias finais. A Espanha é um time muito experiente, somos bastante amigas fora de quadra, tentamos nos desligar disso e focar bastante no jogo para conseguir a vitória”, declarou Rebecca.

O confronto da primeira rodada do ‘mata-mata’ será definido nesta terça-feira. Ana Patrícia destacou que, independente das adversárias na próxima rodada, é importante que o time mantenha impondo o ritmo nas próximas fases.

“Sacamos melhor do que na partida contra as alemãs, isso fez a diferença, além da nossa constante comunicação e união. Sair em primeiro da chave é muito importante. Vamos aguardar a definição de quem vamos enfrentar na rodada eliminatória, teremos que aguardar, mas o importante é descansar, estudar e pensarmos em fazer nossa parte, ter nosso jogo bem estruturado e regular”, disse Ana Patrícia.

Fechando as vitórias brasileiras, Fernanda Berti e Bárbara Seixas chegaram ao segundo triunfo na primeira fase. Elas superaram as eslovacas Dubovcova/Strbova por 2 sets a 0 (21/15, 21/13), em 34 minutos de jogo. O duelo valendo a liderança da chave ocorre nesta terça, às 5h (de Brasília), contra as finlandesas Lahti/Parkkinen, que somam uma vitória e uma derrota. Bárbara destacou a solidez do sistema defensivo na vitória.

“Estou feliz por nossa atuação, Fernanda foi uma gigante, me ajudou demais no sistema defensivo, trouxemos tudo que temos para essa partida pois já tínhamos jogado contra elas nesta temporada, sabíamos que seria difícil. Agora vamos assistir ao jogo da Finlândia, temos bastante informação sobre elas, vamos analisar a melhor estratégia. Temos que levar a mesma energia e atenção que tivemos nesta partida”, disse Bárbara.

“O trabalho em equipe e o sistema defensivo foram fundamentais. Estudamos muito, então era como se nós soubéssemos já o que elas fariam na maioria das ações. Mesmo sem falar, já tínhamos a ideia do que fazer. O vento mudou muito, rodava, ficava mais forte, então tivemos que nos concentrar bastante nos movimentos”, completou Fernanda.

Foto; FIVB

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes