Mundial de Esgrima 2019 - Dia 9: EUA leva primeiro ouro e Rússia lidera quadro com três títulos


A Rússia derrotou a França na final do sabre feminino, o que ajudou a decretar o país como líder no quadro de medalhas ao fim da competição, em disputa direta com a França. A Rússia venceu a China nas quartas (45/28) e a Itália na semi (45/37) antes de marcar 45/40 na final. Na disputa pelo bronze, deu Coreia do Sul, por 45/35 contra as italianas.

Os EUA levaram seu primeiro ouro da competição justamente em sua última decisão, no florete masculino por equipes. Os floretistas norte-americanos, que não foram bem na competição individual disputada no sábado, fizeram um jogo de equipe perfeito hoje: 45/30 diante da China, nas quartas, 45/30 contra a Rússia na semi e 45/32 contra a França, do campeão individual Enzo Lefort. 

Foram 3 ouros, 3 pratas e 1 bronze para a Rússia, enquanto a França levou 2 ouros e 3 pratas. Na terceira posição aparece a Coreia do Sul com 2 ouros e 2 bronzes, a frente dos anfitriões húngaros, que levaram 1 ouro e 2 pratas. O Brasil, com o ouro na espada feminina, ficou em oitavo lugar, atrás ainda da Ucrânia, China e EUA. Dentre os 15 países que subiram ao pódio, destaque ainda para a Itália que levou 8 medalhas, mas nenhum ouro: foram 1 prata e 7 bronzes.

Federação Húngara noticia afastamento de árbitros do sabre


Em uma polêmica levantada pela página de facebook do clube Sydney Sabre nesta terça-feira, o site da Federação Húngara de Esgrima anunciou que os árbitros Luigi Martilotti (ITA) e Papa Touré (SEN) foram suspensos da competição pela Federação Internacional de Esgrima (FIE) por supostos erros na final por equipes de sabre masculino, em que a Coreia do Sul venceu a Hungria por 45/44. Na coletiva de imprensa após a partida no domingo, o bicampeão olímpico Szilágyi Áron isentou os árbitros de qualquer erro.

De fato, os dois árbitros estavam entre os que mais participaram de combates de sabre durante a competição e não participaram de nenhum combate do sabre feminino por equipes, nem ontem e nem hoje. Ainda que a Federação Internacional de Esgrima não tenha feito nenhuma declaração – o que é de praxe nessas situações –, a Federação Húngara fez questão de publicizar a informação, culpando os "muitos erros" cometidos, "ainda que ninguém esteja ameaçando de trapaça", mas sugerindo que a torcida barulhenta "talvez tenha confundindo a dupla de árbitros experientes". 

Fotos: BizziTeam / FIE

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes