#1AnoParaTóquio2020 - Maicon Andrade destaca geração do Taekwondo brasileiro e foca na classificação para as Olimpíadas


O Taekwondo brasileiro fez bonito no último mundial da modalidade com duas medalhas de prata e três de bronze. E podemos dizer que o líder dessa geração que vem despontando no esporte é Maicon Andrade. Bronze olímpico nos Jogos Rio 2016 e bronze no último mundial, Maicon afirmou em entrevista ao surto olímpico concedida na apresentação do time Petrobrás que o resultado no mundial foi acima do esperado, mas nem um pouco surpreendente:

"Para mim, sinceramente não foi um resultado nada anormal. Porque eu já conheço o talento de todos, o quanto cada um treina e a grande dedicação de cada um deles e eu já sabia que teríamos um bom resultado no mundial, pois estávamos bem fortes e focados em busca de medalhas.E esse bom resultado no mundial de Taekwondo se deve por conta de que nossos atletas estão mais confiantes. Se eles se sentem mais confiantes isso se reflete na hora da luta. " Explicou Maicon, que também afirmou que sua medalha em Manchester (GBR) também era esperada:

" Eu entrei no dia da minha competição concentrado e sabendo que eu ia estar na luta por medalha, porque meu objetivo era esse, ser medalhista no mundial. Minha meta foi cumprida e consegui bastante pontos no ranking olímpico, o que também é muito importante ." disse o quinto lugar no ranking mundial do Taekwondo.

Medalhista olímpico e mundial, Maicon rechaça qualquer favoritismo ou mudança de status na disputa dos primeiro Pan da carreira em Lima, por conta da força da sua categoria (+80) no pan: "Tem o Rafael Alba (CUB), que se tornou campeão mundial em maio, tem o atleta do Estados Unidos, do México, todos fazendo um ano muito bom... Na verdade não deixo esse negócio de status subir à cabeça. O negócio é chegar lá e fazer o meu melhor, porque as medalhas que conquistei são passado. Preciso é entrar com os pés no chão e buscar fazer boas lutas em Lima"

Maicon também comentou sobre a sua amizade com Abdoul Issofou (NIG), que derrotou Maicon nas quartas nas olimpíadas, mas como ele chegou à final, deu a chance do brasileiro disputar a repescagem e conseguir o bronze. "A gente mantém contato sim, ele é gente fina, me chama para treinar junto, mas o calendário do Taekwondo ás vezes é muito corrido, as nossas datas não batem. Mas somos amigos, a gente conversa, troca experiência...Ele é um baita atleta, vice campeão olímpico e ainda tem muito a brilhar."

Com uma confederação de Taekwondo se recuperando de todos os problemas financeiros e administrativos, Maicon destaca a importância do patrocínio recebido da estatal brasileira: "No meu caso esse patrocínio está sendo fundamental para mim para poder me manter bem no ranking olímpico, para estar disputando as competições pelo mundo. Ter apoio é fundamental para o atleta. Sem patrocínio não existe atleta, é inevitável, senão tem como o atleta representar o país somente com o dinheiro do próprio bolso."

Por fim, Maicon afirma ainda não pensar em Tóquio, pois busca primeiro a classificação para os jogos. Mas admite que se classificação vier, o foco total será a busca por mais uma medalha: "Competição é competição. Todo mundo quer estar em olimpíada, mas pra pensar nela primeiro eu tenho que me classificar. Os passos mais importantes estão sendo feitos agora. Aí se eu me classificar, se Deus quiser entro com foco total para as olimpíadas para lutar por outra medalha" 

foto: Reprodução/Instagram

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes