Cristiane revela ter sofrido de depressão após quarto lugar do futebol feminino na Rio 2016


A atacante Cristiane, medalha de prata em Atenas 2004 e Pequim 2008, e a maior artilheira em Jogos olímpicos com 14 gols,  revelou em depoimento ao portal 'UOL' que sofreu de depressão após o quarto lugar da seleção de futebol feminino nos jogos Rio 2016. Cristiane, que sofreu uma contusão na coxa na segunda partida, jogou no sacrifício a semifinal contra Suécia e foi uma das jogadoras a perder uma cobrança na disputas de pênaltis. E isso a fez se sentir deprimida e segundo suas próprias palavras, "chorava 24 horas por dia afundada no sofá"

"Nos últimos 4 anos, eu só pensava em uma medalha olímpica no Brasil. Eu criei uma expectativa enorme em cima daquilo, em cima de mim mesma (...)Eu fiquei uma temporada toda só focada em trabalho, só pensava na Olimpíada no Brasil, que a medalha tinha que vir, que perder não era uma opção. Quando a derrota no Rio aconteceu, do jeito que aconteceu, foi uma merda. Perdemos a Olimpíada em casa, terminei um relacionamento longo, perdi minha avó. 2016 foi um ano para jogar na privada e dar a descarga." Relatou

Cristiane também revelou todos os sacrifícios que fez para poder estar em campo na semifinal olímpica contra Suécia, mesmo sabendo que seria muito difícil ela conseguir se recuperar 100%: "Eu fazia fisioterapia de madrugada, à tarde, em qualquer horário que você possa imaginar. Eu dormia tarde, porque eu queria voltar logo. Mas, lá no fundo, você sabe que não vai dar para voltar, que não vai dar tempo. Mas você é tão teimosa e acredita tanto que aquilo vai dar certo, que cria uma expectativa. Eu fiquei de fora o tempo todo acompanhando e ao mesmo tempo com esperança de 'eu vou conseguir' "

Cristiane também explicou que ela pediu para bater uma das penalidades, mas agora admite que por sua condição física, aquele não era o momento: "O estádio estava lotado, o Brasil inteiro estava apoiando, esperando que você fizesse aquilo e aí quando eu errei só senti um negócio assim... O que eu fiz? A gente poderia ter sido eliminada por causa do meu pênalti, mas em seguida a Bárbara conseguiu pegar o outro. Quando a Andressinha perdeu e veio o apito final, é quando você tem noção. Acabou. Eu já desanimei ali. Quando foi para a disputa de terceiro e quarto lugar, eu não estava bem. E perdemos de novo. Imagina como fica a sua cabeça?!"

Após os jogos, Cristiane se apresentou ao PSG e ela admite que a solidão - ela foi sozinha enquanto a família ficou no Brasil -  e sua contusão na coxa que piorou por conta do sacrifício na semifinal e a fez se tratar sozinha em separado do grupo ajudaram ainda mais para que a depressão a afetasse.

Ela chegou a pedir para ir embora do clube e dizer que ia encerrar a carreira, mas ela foi ajudada pelo clube francês. Cristiane também revela que após o velório de sua avó, foi que ela começou a se recuperar. No fim, ela deixa um recado: "A gente acha que depressão nunca vai acontecer com a gente. Que quando é com o outro, ele criou aquilo ou sabe sair sozinho. Não é assim. Tem que ter ajuda, tem que conversar. Às vezes uma menina está passando por isso e talvez se identifique. É bom para ela ver que eu também passei por isso e estou na seleção."

foto: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes