Prata no Rio 2016, corredora diz que também é afetada por novas regras da IAAF em relação a testosterona


Margaret Wambui (KEN) prata nos 800m nos Jogos de 2016, também criticou as medidas da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) para baixar a testosterona de atletas que produzem altos níveis da substância.

Wambui também disse que sofre do mesmo caso que Caster Semenya (RSA), campeã olímpica na prova, e que perdeu o caso que tentava derrubar as medidas para que atletas com altos níveis de testosterona tem que se submeter a tratamento para baixar a substância.

A IAAF indicou três possibilidades: tomar anticoncepcional diariamente, uma injeção mensal de bloqueador de testosterona ou a cirurgia.

A queniana disse que recebeu uma carta da IAAF dizendo que os níveis de testosterona dela estão mais altos que o normal e que teria de ter iniciado o tratamento em 8 de maio para poder competir em provas entre 400m e a milha (1609m) no Mundial de Atletismo.

A corredora disse que: "Minha familia está muito decepcionada com isso. Após receber a carta, tive que passar uma semana na casa da minha mãe tentando explicar o que houve."

Wambui disse que considera mudar para os 100m e 200m. Semenya irá disputar os 3000m na etapa de Stranford (USA) da Diamond League.

Foto: Reuters

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes