Conjunto do Brasil supera rivais continentais e vai a final da World Challenge Cup de Ginástica Rítmica, na Espanha


Em outra excelente apresentação, a Seleção Brasileira de Conjunto classificou-se para uma nova final na World Challenge Cup de Ginástica Rítmica, que está sendo disputada em Guadalajara, na Espanha. Neste sábado (4), as meninas brasileiras ficaram em sexto lugar na prova mista (três arcos e dois pares de maça), avançando para a final com a nota 20,000. Melhor ainda foi ter ficado à frente dos principais rivais nas Américas, como Estados Unidos e México.

Assim, o Brasil disputará duas finais neste domingo (5). A partir das 11h (horário de Brasília), começará a prova das 5 bolas, na qual a Seleção avançou para a disputa de medalhas com a sexta melhor nota (20,300). A final da prova mista está prevista para começar às 12h30.

Neste sábado, o conjunto brasileiro, formado por Débora Medrado, Nicole Duarte, Camila Rossi, Morgana Gmach e Vitória Borges, mostrou-se mais seguro em sua apresentação não repetiu as falhas cometidas na etapa de Baku (AZE), há uma semana. A boa performance fez o Brasil ficar à frente dos times norte-americano (7º, com 19,800) e mexicano (8º, com 19,.050). A Bulgária terminou em primeiro nesta prova, com 26,200.

O título do Individual Geral dos Conjuntos foi para a Itália (50,250), com a Bulgária em segundo (49,100) e a Rússia em terceiro (46,950).

A treinadora da Seleção Brasileira, Camila Ferezin, exaltou a recuperação psicológica demonstrada por sua equipe. “É natural que a cada competição aconteça esta evolução, por isso é muito importante disputarmos todas etapas de Copa do Mundo possíveis. O entrosamento vai melhorando, elas vão se sentindo mais seguras dentro da quadra e consequentemente vamos construindo nossa nota”, afirmou a treinadora, que não se surpreenderia com uma melhora da equipe mesmo na final.

“A nossa expectativa é que amanhã (domingo) aconteça esta evolução. Acredito que elas podem executar muito melhor”, explicou Camila, que fez questão de agradecer ao trabalho de sua equipe.

“Quero agradecer o apoio de todos envolvidos e minha equipe interdisciplinar e árbitros. Existe um time muito grande por trás, que trabalha arduamente para que os resultados aconteçam e é muito bom poder dar este retorno, mostrar que tudo é possível quando trabalhamos com amor, disciplina e perseverança. O esporte nos ensina que temos que saber ganhar e perder, mas nunca desistir. O Conjunto do Brasil provou mais uma vez que estamos no caminho certo”, afirmou Camila.

Para a auxiliar-técnica e professora de balé da Seleção, Bruna Martins, o time brasileiro mostrou mais confiança e pôde corrigir pontos importantes na apresentação. “Depois da estreia em Baku, o elenco está mais coeso e confiante, sentindo-se mais à vontade na quadra. Assim, conseguimos alinhar ainda mais pontos importantes coreográficos como precisão dos elementos corporais, música, fluidez e expressão corporal. Acredito que essa tenha sido a grande evolução que conseguimos aqui na Espanha. Mas continuamos na luta e querendo evoluir ainda mais de competição em competição”, disse Bruna.

Ainda neste sábado, o Brasil finalizou sua participação nas competições individuais em Guadalajara. Após as provas de maças e fita, Heloísa Bornal terminou em 35º no Individual Geral, com a nota 54,100, enquanto Mariany Miyamoto acabou em 41º, com 50,350.

Foto: CBG

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes