Brasil fecha torneio de Boxe na República Tcheca com quatro ouros

Em mais uma conquista histórica para o Boxe do Brasil, já na segunda vez em que o participou do Grand Prix Usti Nade Labem, evento que é disputado desde 1971 na República Tcheca, foram conquistadas quatro medalhas de Ouro.

Ao todo, foram 10 medalhas: quatro de Ouro, duas de Prata e quatro de Bronze. Além de Cuba, o Brasil é o único país das Américas a conquistar o lugar mais alto do pódio neste torneio, desde que ele se iniciou há 50 anos.

Quem começou a escrever esta página dourada foi   Beatriz Ferreira (60kg) que, na final, enfrentou a experiente turca Sema Caliskan. A adversária da brasileira vinha de vitória sobre a medalhista de prata no último campeonato mundial feminino, a tailandesa Sudapom Seensodee.

Em um combate difícil, Bia teve que mudar a estratégia no meio do primeiro round por orientação dos nossos treinadores. Caliskan tentou partir para cima da brasileira que, com a orientação correta, passou a boxear no contra-ataque.

De forma precisa, com diretos e cruzados, Bia acertou golpes fortes na adversária. Dominou os dois primeiros rounds e, em especial, o terceiro round. Conseguiu também encurtar a distância pressionando a atleta da Turquia nas cordas. Por fim, Bia conquistou o Ouro ao vencer por 5:0.

Luiz Fernando (69kg) encarou o canhoto Necat Ekinci, da Turquia. Essa disputa pelo Ouro foi de muito estudo entre os atletas, com uma intensa movimentação de tronco na luta. A troca de golpes foi dura, mas o brasileiro conseguia conectar diretos de direita por dentro da guarda do turco com mais clareza. Luiz venceu por 3:2 e conquistou o Ouro.

Wanderson Oliveira (63kg) disputou o Ouro contra Thomas Blumenfeld, do Canadá. O canadense se mostrou um excelente atleta, com uma grande capacidade de contra-ataque. No entanto, nos três rounds, Wanderson partiu para cima sendo mais contundente que o canadense em seus golpes. O brasileiro venceu por 3:2 e conquistou o Ouro.

Abner Teixeira (91kg) teve uma verdadeira revanche contra Julio Castillo, do Equador. Os dois haviam se enfrentado na Nicarágua no evento classificatório para os Jogos Pan-Americanos.

Dessa vez, Abner encontrou a melhor distância conectando excelentes jabs em Julio. O brasileiro conseguiu se sair bem na movimentação defensiva de tronco, boxeando muito bem na longa distância. Nos segundo e terceiro rounds o equatoriano partiu para cima, mas Abner soube manter o foco e a sua vantagem, vencendo por 4:1.

Prata
Flávia Figueiredo (75kg) foi superada por Nouchka Fountjin, da Holanda. Ela perdeu por 5:0 mas conquistou a medalha de Prata.

Joel Silva (+91kg) encarou Dainier Justiz, de Cuba. Fez uma grande luta, mas foi vencido pela maior experiência do cubano, que venceu por 5:0. Joel ficou com a Prata

Bronze
Carlos Rocha (57kg); Douglas Andrade (57kg); Graziele de Jesus (51kg) e Jucielen Romeu (57kg).

Foto: CBBoxe

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes