Rodrigo Pessoa já admite que pode deixar cargo de técnico da Irlanda para competir em Tóquio 2020


Rodrigo Pessoa está perto de voltar à seleção. Após não disputar a Olimpíada do Rio de Janeiro, o três vezes medalhista assumiu o comando técnico da seleção da Irlanda e, lá, alcançou resultados inéditos para o país, como o título europeu de 2017. Agora, faltando pouco mais de um ano para os Jogos Olímpicos de Tóquio, ele admite que não deve renovar o contrato com os irlandeses, e quer ir, como atleta, representando o Brasil:

"Meu trabalho com a Irlanda continua esse ano, mas já posso ir montando em algumas competições em paralelo. O meu contrato vai até setembro, aí depois eu estou livre. Acho que não vou renovar, provavelmente não vou renovar" disse, se referindo ao fato da Irlanda disputar o pré-olímpico no fim de agosto,ao site globoesporte.com

Rodrigo Pessoa tem, no currículo, a medalha de ouro na Olimpíada de 2004, em Atenas, além de dois bronzes por equipes, em Atlanta 1996 e Sydney 2000. Foi campeão mundial em 1998 e conquistou três vezes a Copa do Mundo, em 1998/99/2000. Foi preterido na convocação para a Olimpíada do Rio e teve desavenças com o treinador da época, o americano George Morris.

O atual treinador da seleção nacional é o suíço Philippe Guerdat, campeão pela França nos Jogos de 2016. Rodrigo disse ter conversado com o técnico, mas admite que ainda está a procura de bons cavalos para montar:

"Tenho mantido contato com o técnico sobre os cavalos que eu tenho, e gostaria de botar dois ou três cavalos para ajudar a equipe de novo. É muito importante neste nível competir de igual para igual com todo mundo, para isso precisa ter cavalo de alta qualidade. Não é fácil encontrar investidores, os cavalos estão caros. Há uma falta de cavalos. Mas estamos no caminho certo para encontrar dois ou três cavalos de ponta"  disse.

Com seis Olimpíadas no currículo - disputou todas entre 1992 e 2012 - Rodrigo está com 46 anos, uma idade ainda não avançada para uma modalidade que conta com atletas até 70 anos. E ele quer disputar sua sétima edição de Jogos Olímpicos:

"Se eu tiver a oportunidade iria ser muito bom, quero participar e ajudar a equipe a ter um bom resultado. Só para ir e disputar não me interessa, queria poder me preparar e ajudar a seleção a participar bem" disse.

Na Olimpíada do Rio, a seleção ficou em quinto lugar. Mas, no Mundial do ano passado, a primeira seletiva olímpica, o time não ficou nem entre os dez primeiros colocados. Os Jogos Pan-Americanos, em agosto, dão vaga para a Olimpíada, mas Rodrigo ainda não deve estar presente.

foto:Global tour/divulgação

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes