Correndo atrás de pontos no ranking olímpico, Judô do Brasil disputa Grand Prix na Antalya



A seleção brasileira de judô desembarcou em Antalya, na Turquia, na quarta-feira para a disputa do Grand Prix de Antalya, exatamente uma semana após conquistarem cinco medalhas no Grand Prix de Tbilisi, na vizinha Geórgia.

As finais com disputas por bronze e ouro estão marcadas para as 11h (Brasília).

No primeiro dia, o Brasil terá Felipe Kitadai (60kg), Eric Takabatake (60kg) e Charles Chibana (66kg) nas disputas masculinas, e Nathália Brígida (48kg), Sarah Menezes (52kg), Larissa Pimenta (52kg) e Rafaela Silva (57kg), nas categorias femininas. 

"Os Grand Prix estão trazendo muitas meninas jovens que eu não conhecia. Estou tendo a chance de estudar cada uma delas, desta forma me preparando cada vez mais para o Campeonato Mundial e para chegar mais perto da minha classificação para Tokyo 2020”, disse a campeã olímpica, que chega à Turquia como número 7 do ranking mundial e cabeça de chave número no peso Leve feminino (57kg). Rafaela estreará com a vencedora do duelo entre Vera Zemanova, da República Tcheca, e Carla Mascaro, da Espanha. 

Também representante do Brasil no primeiro dia, o meio-leve Charles Chibana vê em Antalya uma boa chance de voltar a subir ao pódio, além de buscar valiosos pontos na corrida olímpica. 

"Será muito importante para mim para tentar voltar a subir ao pódio e ganhar pontos importantes no ranking olímpico. Além disso, o nível da competição está muito alto e terei a oportunidade de lutar com atletas que, certamente, estarão no Campeonato Mundial e nos Jogos Olímpicos", avalia Chibana. 

No sábado, 06, segundo dia de competição, a seleção contará com Marcelo Contini (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Guilherme Schimidt (81kg), Alexia Castilhos (63kg), Maria Portela (70kg) e Ellen Santana (70kg).

Para finalizar, no domingo, 07, vão ao tatami Beatriz Souza (+78kg), Rafael Macedo (90kg), Gustavo Assis (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Buzacarini (100kg) e David Moura (+100kg). 

“É um Grand Prix muito forte. Um ótimo treino para o Campeoanto Mundial e uma oportunidade de lutar com atletas fortes com os quais não luto faz tempo”, comenta o peso pesado brasileiro, atual número três do mundo nesta categoria. 

Em 2018, o Brasil voltou da Turquia com dois bronzes: um de Alexia Castilhos (63kg), que tentará defender os pontos esse ano, e outro de Sarah Menezes, ainda no 48kg. Antalya será a segunda competição da campeã olímpica no 52kg neste ano. A primeiro foi o Grand Slam de Ecaterimburgo. 


O Grand Prix de Antalya é a antepenúltima etapa antes da definição da seleção para o Campeonato Mundial, que sairá após o Grand Slam de Baku, em maio. Entre as duas competições, a seleção ainda disputará o Campeonato Pan-Americano de Judô em Lima, no Peru, ainda em abril.

Foto: IJF

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes