Com quarta melhor marca do ano 400m com barreiras, Alison dos Santos é destaque no GP Brasil de Atletismo


Um garoto de 18 anos roubou a cena do Grande Prêmio Brasil de Atletismo, disputado no último domingo (dia 28), em Bragança Paulista, no interior de São Paulo. O paulista Alison Brendom Alves dos Santos (Pinheiros) venceu a prova dos 400 m com barreiras, com 48.84, quebrando o recorde sul-americano sub-20. Ele alcançou ainda a liderança do Ranking Mundial da categoria, o quarto lugar no Ranking Adulto da IAAF de 2019 e o sétimo melhor tempo na história na América do Sul.

"Não esperava conseguir essa marca agora de jeito nenhum. Estou bem treinado, mas a projeção era de correr abaixo de 49.00 mais para a frente", comentou o atleta, que ratificou índices para o Pan-Americano de Lima e para o Campeonato Pan-Americano Juvenil de San José e atingiu a marca mínima para o Mundial de Doha.

"Faço questão de correr as três competições e mais as que aparecerem. Estou muito feliz com meus resultados neste início de temporada", comentou o barreirista, que havia corrido 49.48, no dia 19 de abril, em Azusa, nos Estados Unidos, onde participou de um Camping de Treinamento e Competição.

Alison, treinado por Felipe de Siqueira da Silva, é considerado uma das maiores promessas do atletismo brasileiro. Ele ganhou medalha de ouro no revezamento misto 4x400 m no Mundial Sub-18 de Nairóbi, no Quênia, em 2017 e a medalha de bronze nos 400 m com barreiras no Mundial Sub-20 de Tampere, na Finlândia, em 2018.

Além de Alison, mais um brasileiro conseguiu índice para o Mundial: Gabriel Constantino (Pinheiros) nos 200 m. Ele completou a prova em segundo lugar, com 20.21 (0.9), ficando atrás do colombiano Bernardo Balones, com 20.08. O terceiro colocado, o também brasileiro Aldemir Gomes Junior, com 20.38, ratificou a qualificação para Doha.

"O resultado mostra que estou bem rápido, mas não pretendo correr os 200 m no Mundial por causa no calendário da competição e porque quero me concentrar nos 110 m com barreiras", lembrou o atleta, já qualificado nesta prova. Aliás, ele venceu mais cedo os 110 m, com 13.24 (3.8), mas o vento impediu a homologação do resultado. "Infelizmente o vento estava acima, mas estou feliz com o meu desempenho."

O vento atrapalhou ainda a realização dos 100 m com barreiras e o salto em distância. Os 100 m com barreiras foi vencido por Andrea Vargas, da Costa Rica, com 12.78 (2.8). "É minha segunda melhor marca, com vento. É importante já que é início de temporada e quero chegar forte para os objetivos principais, que são Pan e Mundial", lembrou.

No salto em distância, a prova vencida pelo uruguaio Emiliano Lasa, com 8,21 m (3.0), Alexsandro Melo ficou em segundo lugar, com 8,18 m (2.5). "Estou fazendo uma sequência boa de saltos. Esse ano estou mais focado no triplo, já que sou o 2º no ranking mundial com 17,31 m, mas é claro que não deixo de lado o distância", disse. "Agora vou dar uma parada de um mês, porque venho de competições seguidas e depois focar no Pan-Americano e no Mundial para chegar lá com chances de medalhas" completou.

Nas duas provas consideradas mais fortes da competição, antes da disputa, o britânico Nick Miller e o queniano Alfred Kipketer confirmaram o favoritismo no lançamento do martelo e nos 800 m. Nick venceu com 73,81 m. "Apesar do vento, foi uma ótima competição", afirmou. Já Kipketer ganhou com 1:47.16. "Estamos no início de temporada e os resultados vão melhorar daqui para frente", comentou.

O brasileiro Thiago André terminou em terceiro lugar, com 1:48.47. "Saí para forçar o ritmo, mas em termos de resultado não foi aquilo que a gente esperava. Viajo nesta segunda-feira para a Colômbia, para fazer treino de altitude, e depois corro uma prova em Pequim, no dia 21 de maio", contou.

Outra jovem que se destacou foi Giovana Rosália dos Santos (FCTE), que ficou em segundo lugar nos 400 m, com o recorde pessoal de 53.38. Aos 18 anos, garantiu qualificação para o Pan Sub-20 e o Pan-Americano de Lima. "Não aguentava mais a agonia de não fazer o índice. Agora é um alívio enorme, já posso respirar", brincou. A vencedora foi Maggie Barrie, de Serra Leoa, com 52.62.

Disco, com ratificação de índices

Um bom resultado foi alcançado também no lançamento do disco, com a norte-americana Valarie Allman, líder do Ranking Mundial. Ela venceu com 65,39 m. "Foi uma linda competição, é minha primeira vez no Brasil e me sinto muito agradecida pelo convite", disse.

Já a paraibana Andressa Morais (Pinheiros), campeã do ano passado, ficou na segunda colocação, com 64.86, enquanto Fernanda Borges terminou na terceira, com 61,62 m. As duas ratificaram qualificação para o Pan e o Mundial.

Outras duas provas muito esperadas pelo público, que ganhou arquibancadas próximas às competições, foram o salto com vara e o arremesso do peso. O campeão foi Augusto Dutra (Pinheiros), com 5,75 m, melhor resultado da temporada, repetindo índice do Pan e do Mundial. "A competição começou difícil, com muito vento lateral, mas consegui bons saltos. Ainda tentei 5,85 m para melhorar minha posição no Ranking Mundial, mas não deu", lembrou o atleta que treina com Henrique Camargo.

Já o campeão olímpico Thiago Braz da Silva terminou na quarta posição, com 5,45 m. "O resultado não reflete o meu treinamento. Estou me sentindo muito bem e confiante. Tenho certeza que vou acertar meus saltos nas próximas provas", comentou.

No arremesso do peso, o campeão da Copa Continental Darlan Romani foi o vice-campeão, com 21,69 m, ficando atrás apenas do nigeriano Chukwuebuka Enekwechi, campeão com 21,77 m. "Queria muito vencer na minha casa, diante de meus familiares, mas não deu. Treinei muito forte até sexta-feira e faltou um pouco para ganhar", disse.

Thiago Braz e Darlan Romani viajam na madrugada de terça-feira (30/4) para Doha, no Catar, onde disputam a etapa de abertura da Liga Diamante 2019.

"Foi espetacular, um dia com sol e presença de bom público no CNDA. Foi excelente o resultado do Alison Santos, nos 400 m com barreiras, recorde sul-americano sub-20. Não conseguimos ganhar algumas provas, como o peso e o disco, mas os atletas brasileiros estão em ascensão e em boa preparação para o Pan e o Mundial", avaliou o presidente da CBAt, Warlindo Carneiro da Silva Filho.

O GP Brasil Caixa de Atletismo teve duas provas de exibição de atletas paralímpicos com destaque para Petrucio dos Santos, que venceu os 100 m rasos com 10.37 (2,3).


Foto: CBAt

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes