Novatas são maioria na 1ª fase de treinamento da Seleção feminina de vôlei sentado


A Seleção Brasileira feminina de vôlei sentado realizou no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, a primeira das cinco etapas de preparação para os Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019. Para seis das 11 jogadoras que estiveram em treinamento no CT esta foi a primeira experiência na Seleção. Na competição continental, no Peru, o campeão da modalidade garantirá vaga nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

Entre as seis estreantes na Seleção feminina de vôlei há dois frutos do Camping Escolar Paralímpico, projeto do CPB que proporciona aos destaques das Paralimpíadas Escolares uma fase de treinamento intensivo no CT, em São Paulo. A paulistana Ana Luísa Soares e a alagoense Géssica Araújo participaram da primeira etapa da edição de 2019, em janeiro.

“A Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes (CBVD) acredita que a renovação da equipe deve ser permanente. Já estamos preparando as atletas que possivelmente integrarão a Seleção nos Jogos de 2024 e 2028. Para isso, quero proporcionar a elas uma boa bagagem, assim elas se desenvolverão melhor quando defenderem o nosso país”, comentou José Guedes, técnico da Seleção feminina de vôlei sentado, que também foi responsável pela modalidade no Camping Escolar.

A paulistana Ana Luísa Soares, 17 anos, pratica vôlei há oito meses. Ela perdeu o movimento da perna direita devido a uma fratura no fêmur decorrente de um acidente de motocicleta, que sofreu aos 14 anos.

“Eu nem imaginava que me chamariam para um treinamento da Seleção. Estou muito feliz! O Camping foi bem interessante porque treinei com pessoas no mesmo nível que eu, começando e aprendendo os fundamentos, o que é primordial. Agora, é mais sério e a carga de treinos é maior”, relatou Ana Luísa.

Natural de Maceió, Géssica Araújo, 18 anos, nasceu com má formação na perna direita e pratica vôlei sentado há dois anos e meio. “Participar do Camping foi muito legal, mas com a Seleção o desafio é acompanhar o ritmo. Na minha cidade eu treino duas vezes por semana e aqui, em uma semana, estou treinando o equivalente a um mês”, comentou a jogadora que vai começar o curso de graduação em zootecnia.


O Brasil será representado por 12 jogadoras de vôlei sentado nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019. A primeira fase de preparação encerrou no sábado, 23.

Foto; MPIX/CPB

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes