Grand Slam de Judô - Ecaterimburgo - Dia 01: Brasileiros não chegam à disputa por medalhas


Uma competição esvaziada fez aumentar a expectativa por um bom desempenho dos brasileiros no primeiro dia do Grand Prix de Ecatrimburgo, marcado pelo retorno de Sarah Menezes, agora à categoria -52kg. Porém, os melhores brasileiros na competição foram Eric Takabatake (-60kg) e Daniel Cargnin (-66kg), que sequer chegaram às disputas por medalhas, ficando, cada um, na sétima posição, ao caírem na repescagem.

As preliminares começaram às 3h30 da madrugada no Brasil. Takabatake estreou com vitória nas punições sobre Csaba Szabo, da Hungria, e derrotou o turco Samet Kumtas com um waza-ari no golden score das oitavas-de-final. Nas quartas, o brasileiro foi superado pelo japonês Yuma Oshima, por ippon, tendo que buscar a recuperação na repescagem pelo bronze. Ele enfrentou o russo Albert Oguzov, que venceu o confronto com um waza-ari e, em seguida, venceu a disputa pelo bronze. 

Em chave menor, Cargnin precisou de uma vitória sobre o eslovaco Matej Poliak, por ippon, para chegar às quartas, onde caiu para Kilian Le Blouch (FRA). O francês ainda terminou o dia com o ouro do meio-leve. 

Na repescagem, Daniel fez luta equilibrada com o japonês Taroh Fujisaka, definida no golden score com um waza-ari para o adversário. 

Pelim e Eleudis Valentim vencem na estreia, mas pararam nas oitavas. Phelipe Pelim, aliás, protagonizou um dos ippons mais bonitos do dia logo em sua primeira luta em Ecaterimburgo, derrotando Hiu Fung Leung, de Hong Kong. 


Nas oitavas, porém, ele não conseguiu passar pelo georgiano Lukhumi Chkhvimiani, bicampeão do Grand Prix de Tsibili, e despediu-se das chances de buscar um pódio. 

"Infelizmente, perdi a segunda luta para o atleta da Geórgia e não pude disputar medalha. Mas, seguimos firmes, buscando evoluir e aprendendo com as derrotas. Agradeço a todos que estavam na torcida", escreveu Pelim em posagem nas redes sociais. 

Assim como ele, a meio-leve Eleudis Valentim (52kg) estreou com vitória por ippon sobre a russa Yulia Kazarina, mas parou nas oitavas diante da israelense Gefen Primo, medalhista de bronze no Grand Prix de Marraquexe no último final de semana.

Brígida (48kg), Sarah (52kg) e Rafaela (57kg) caíram precocemente na primeira rodada. Brígida não passou pela portuguesa Maria Siderot, atleta com tímida trajetora na IFR World Tour, que a venceu com um waza-ari. Já Rafaela, foi surpreendida pelo ippon da anfitriã Daria Mezhetskaia, prata no Grand Prix de Tel Aviv este ano. 

Na reestreia, agora na categoria -52kg, Sarah sofreu três punições no duelo com Diyora Keldiyorova, do Uzbequistão e saiu logo na primeira luta, mostrando que a caminhada no novo peso será difícil.

A competição continua neste sábado, e a seleção terá outras seis chances de buscar medalhas na Rússia, com Eduardo Barbosa (73kg), Marcelo Contini (73kg), Eduardo Yudy (81kg), Alexia Castilhos (63kg), Ketleyn Quadros (63kg) e Maria Portela (70kg).

Vamos aos resultados de hoje.

CATEGORIAS FEMININAS

-48kg 


Campeã Olímpica nas Olimpíadas Rio/2016, a hermana Paula Pareto (ARG) mostrou porque se mantém entre as melhores do mundo e é, sem sombra de dúvida, a melhor judoca da história argentina. Pareto derrotou na final a vencedora do Grand Prix de Marraquexe, Julia Figueroa (ESP), já no Goldes Score, para ganhar seu segundo título de Grand Slam. A veterana argentina forçou uma luta dura a adversária espanhola, que recebeu o terceiro shido, deixando o ouro para a argentina, que além das duas medalhas olímpicas, possui três medalhas em mundiais (ouro - Astana/2015, prata - Chelyabinsk/2014 e bronze em Baku/2018).

Irina Dolgova (RUS), atleta da casa, garantiu a primeira medalha para os anfitriões. A judoca não tomou conhecimento da medalhista de prata do Grand Prix de Budapeste, Tamami Yamazaki (JPN). A segunda medalha de bronze foi ganha pelo número nove do mundo, Milica Nikolic (SRB), que ganhou sua sétima medalha de Grand Slam. 

-52kg

A medalhista de prata do Grand Prix de Tel Aviv Gili Cohen (ISR) venceu a sua segunda medalha de ouro em Grand Slam, ao derrotar a medalhista de prata do Grand Prix de Marraquexe, na semana passada, Ana Perez Box (ESP). A ex-vencedora do Grand Slam de Baku, Cohen, aplicou um ko-uchi-gari em sua adversária espanhola, que chegara a uma final de Grand Slam pela primeira vez. O ippon foi considerado um dos mais bonitos do dia.


As medalhas de bronze  ficaram com Charline Van Snick (BEL) e com Natália Kiziutina (RUS).

-57kg

Ela não está dando chance a seu ninguém. Christa Deguchi (CAN) A vencedora do Grand Slam de Paris, Christa Deguchi (CAN), venceu Chen-Ling Lien (TPE), ouro no Grand Prix de Marraqueche na última semana, para subir ao lugar mais alto do pódio em Ecaterimburgo. Deguchi precisou apenas de 20 segundos para derrotar Lien e selar seu segundo título de Grand Slam em um intervalo de menos de dois meses. A vitória da canadense foi importante e a consolida na liderança pela vaga olímpica, disputada de perto por Jéssica Klimkait (CAN).

A japonesa Haruka Funakubo levou a primeira medalha de bronze, ao derrotar Sabrina Filzmsoer (AUT). Jessica Klimkait (CAN), vencedora do Grand Slam de Osaka, no final do ano passado, deixou para trás a experiente Telma Monteiro (POR), medalhista olímpica de bronze na Rio/2016.  

CATEGORIAS MASCULINAS 

-60 kg

Medalhista de bronze no mundial júnior de 2017, o atleta de 21 anos, Unubold Lkhagvajats (MGL), venceu hoje o seu primeiro título de Grand Slam. O jovem mongol bateu na final o medalhista de bronze no Grand Slam de Osaka, no ano passado, Yuma Oshima (JPN), que era favorito na final e foi o algoz de Eric Takabatake nas quartas. O número 169 do mundo, que dará um belo salto na próxima atualização do ranking, provou seu valor diante do experiente judoca japonês, que recebeu seu terceiro shido no Golden Score ao se esquivar de um ataque de seu oponente.

A primeira medalha de bronze foi vencida por Tornike Tsjakadoea (NED), que derrotou o medalhista de bronze do Grand Slam de Düsseldorf, Lukhumi Chkhvimiani (GEO). A outra medalha de bronze ficou com o medalhista de bronze no Grand Prix de Tel Aviv, no início do ano, ALbert Oguzov (RUS).

-66kg

Algoz do brasileiro Daniel Cargnin nas quartas de finais, o francês Kilian Le Blouch ganhou seu primeiro título de Grand Slam ao vencer o nº 130 do mundo Isa Isaev (RUS), que não conseguiu garantir o ouro para os donos da casa. O francês aplicou um o-uchi-gari e pontuou com um waza-ari, mantendo a vantagem até o final do tempo de luta.

Quem também subiu ao pódio foi Baruch Shmailov (ISR), que não deu chances ao companheiro de equipe Tal Flicker. A segunda medalha de bronze foi para Bagrati Niniashvili, que surpreendeu o medalhista de prata do Grand Prix de Tunis, Taroh Fujisaka (JPN).  

Fotos/vídeos: IJF

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes