Coluna Surto mundo afora #39

 
Paixão tão grande quanto o esporte, o Carnaval também já visitou o Olimpo e brindou o público da Marquês de Sapucaí com temática dos Jogos. Enredos e homenagens às mais variadas personalidades esportivas estiveram presentes nas Escolas de Samba do Rio de Janeiro.

Curiosamente, dizem que a temática não rende bons desfiles. Apesar de não ter nenhuma campeã com esse tema, alguns momentos marcantes do Sambódromo. O Surto Olímpico, no espírito da festa de Momo, apresenta uma lista especial deles. Prepare o seu confete, esquente seu tamborim, tem samba nas Olimpíadas!


"O Olimpo é Verde e Rosa" - Mangueira 1997

Embalada pela campanha da candidatura do Rio para ser sede das Olimpíadas de 2004, uma das mais tradicionais Escolas de Samba do Brasil levou uma temática totalmente olímpica. Viajando desde os tempos da Grécia Antiga até a restauração dos Jogos com o Barão Coubertin, a verde e rosa mostrou modalidades, personalidades e muita História.

No encerramento, lembrou da sua Vila Olímpico, um projeto modelo e que serviu como trampolim para diversos novos atletas brasileiros. Foi nela que, no mesmo ano, Bill Clinton, então presidente dos Estados Unidos, visitou ao lado de Pelé e virou manchete mundial por estar na favela mais famosa da Zona Norte.

No refrão do samba, a propaganda que virou slogan: Rio 2004. A Mangueira terminou em terceiro lugar. Ou melhor, medalha de bronze.

"Assim como o Barão
Mangueira o santuário da esperança
O olimpo é verde e rosa
É o esporte na cultura da criança

De braços abertos sou o Rio de Janeiro
Dois mil e quatro
É o sonho brasileiro"


"De Londres Ao Rio: Era Uma Vez Uma...ilha" - União da Ilha 2012


Já preparando terreno para os Jogos do Rio 2016, a União da Ilha, lembrando sua origem territorial, visitou a anfitrião das Olimpíadas de 2012 e que também é uma ilha: Londres.

Repleta de atletas e contanto todas as modalidades criadas pelos britânicos, como futebol, hóquei e rugby, a tricolor insulana ainda brincou com a aproximação causada pelos países através do esporte.

Diversas personalidades ligadas aos esportes e atletas estiveram presentes, fazendo um esquenta para o que aconteceria na Terra da Rainha alguns meses depois.

No samba, muito bem humorado como é marca da Escola, ainda havia a transição para quatro anos depois, em terras cariocas.

"A minha ilha e ouro é prata
Tem o bronze da mulata
Canta meu rio em verso e prosa
Com a cidade ainda mais maravilhosa"


"Olímpico por natureza, todo mundo se encontra no Rio!" - União da Ilha 2016


E é claro que ela falaria da maior festa esportiva no ano que o Olimpo todo se preparava para chegar ao Rio. Abordando a vocação para esporte da cidade, a Ilha contou a História dos Jogos de uma maneira bem curiosa: com traços cariocas.

Lembrou que a anfitriã das Olimpíadas é terra fértil para todas as modalidades praticadas. Narrando diversas belezas naturais, a mais carismática Escola de Samba ainda lembrou das Paralimpíadas e trouxe cadeirantes na Comissão de Frente. Uma aula de inclusão esportiva.

Ao final do desfile, medalha de ouro para os muitos brasileiros que estariam disputando e sonhando com ela alguns meses depois. Entre elas a grande e mais animada de todas: Verônica Hipólito, uma das grandes esperanças naquele ano.


"Vem, chega mais perto, sente o meu calor
Bem-vindo à Ilha do Governador
Braços abertos, vou te ver chegar
Os deuses, por Zeus abençoados
Na terra onde o sol é mais dourado"


"Os Deuses do Olímpo Na Terra do Carnaval: Uma Festa do Esporte, Saúde e Beleza" - Portela 2007

Mas nem só as Olimpíadas passaram pela Sapucaí. No ano que sediou o primeiro grande evento esportivo, a Portela levou o Pan Americano do Rio e uma grande bandeira em favor da cidade - à época candidata aos Jogos - para o Carnaval. Narrando parte da História olímpica, a maior campeã das Escolas de Samba levou gregos com seus louros na cabeça e uma águia à lá Grécia Antiga.

Assim como a Mangueira, lembrou que as Olimpíadas surgiram com um propósito tão grande que acabou encerrando guerras e criando laços entre os países. Com um dos sambas mais bonitos daquele ano, a tradicional Escola de Madureira ainda teve tempo de homenagear diversos atletas nacionais.


"O homem lutou por fronteiras
Por seus interesses, religiões...
Hoje suplanta barreiras,
Desfaz preconceitos, juntando nações..."
 
foto: Fernando Grilli/Riotur

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes