Valéria Kumizaki disputará o bronze na etapa de Dubai da Premier League de Caratê

Segunda das sete escalas da Premier League de Caratê em 2019, a etapa de Dubai teve início na sexta-feira (15.02) com destaque nacional para a performance de Valéria Kumizaki. A paulista de Presidente Prudente chegou até a semifinal da categoria -55kg e vai disputar o bronze no domingo. Ao todo, a competição nos Emirados Árabes reúne 737 caratecas, de 86 países, e o Brasil levou 12 representantes.

Vice-campeã mundial em 2016 e atual quinta colocada do ranking internacional, Valéria abriu a disputa já na segunda rodada, diante de Agung Sanistyarani, da Indonésia. Numa luta bem equilibrada contra a 13ª do mundo, Valéria venceu por 3 x 2. Na sequência da categoria que reuniu 60 atletas de 41 países, Valéria enfrentou Irina Sharykhina (48ª), da Bielorrúsia, e avançou com novo 3 x 2.

Já nas quartas de final, o desafio foi diante da egípcia Yassmin Attia (15ª do ranking). A luta foi amarrada e resolvida pelo placar mínimo: 1 x 0. Na disputa por vaga na decisão, outro duelo parelho, dessa vez diante da número dois do mundo, Tzu-Yun Wen, de Taiwan. No fim, vitória da adversária por 1 x 0. A disputa do bronze será diante da iraniana Taravat Khaksar (22ª).

"Fica o gostinho de quase ter chegado na final. A Tzu-Yun é a mesma adversária de quem ganhei na disputa do terceiro lugar na China, ano passado. Dessa vez ela saiu na frente, fez 1 x 0 e depois só correu no tatame. Ficou difícil aplicar os golpes. Mas agora é focar para o terceiro lugar, porque todo ponto é precioso. O importante é que lutei bem. Estava bem consciente", afirmou Valéria Kumizaki.

"A Valéria lutou muito bem. Foi campeã da chave dela. A disputa na semifinal foi contra uma velha rival, uma garota nova, que tem sempre figurado entre as melhores da categoria. Fez inclusive a final com a Valéria nos Jogos Mundiais de 2017. Naquela oportunidade, a Valéria foi campeã. Dessa vez, perdeu por 1 x 0 e vamos lá disputar esse bronze", disse Diego Spigolon, técnico da seleção brasileira.

Vinicius Figueira cai nas quartas
Atual vice-campeão mundial e líder do ranking da categoria -67kg, Vinicius Figueira teve boa caminhada na chave. Estreou com empate em 3 x 3 com o espanhol Raul Cuerva Mora, e seguiu adiante pela decisão dos árbitros. Na sequência, deixou para trás o jordaniano Abdel Almasatfa por 4 x 0. Nas quartas de final, contudo, o paranaense de Londrina foi superado pelo placar mínimo, 1 x 0, pelo forte iraniano Hamoon Derafshipour, nono do mundo.


A chave da categoria reuniu 64 atletas de 44 países. Todas as lutas são eliminatórias. A única possibilidade de repescagem é quando o atleta perde para outro que chega à final. Como o iraniano Derafshipour perdeu na luta seguinte, Vinicius acabou eliminado.

Principal medalhista do Brasil em Mundiais, com dois ouros, uma prata e um bronze, Douglas Brose ainda busca o melhor padrão de lutas depois de uma lesão no tendão calcâneo sofrida na semifinal dos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba, na Bolívia, em maio de 2018.
De lá para cá, Brose passou por cirurgia, ficou três meses afastado, fez inúmeras sessões de fisioterapia e fortalecimento muscular. Em Dubai, o gaúcho que ocupa a quarta colocação do ranking mundial na categoria até 60kg perdeu na estreia, diante do iraniano Majid Hassanniaideilami, 26º do mundo, por 6 x 1. Como o adversário perdeu na sequência, Brose não teve chance de disputar a repescagem.

Outras lutadoras também são eliminadas
Na primeira etapa da Premier League de 2019, em Paris, no fim de janeiro, o melhor resultado do Brasil foi o bronze conquistado pela jovem Jéssica Linhares na categoria até 50kg. A paulistana de 21 anos, que vive em Praia Grande, no litoral paulista, disputou seis lutas e só foi superada pela japonesa Miho Miyahara, atual campeã mundial e líder do ranking. Com o resultado, Jéssica, que não esteve entre as convocadas para a etapa de Dubai, saiu da 55ª posição no ranking para a 32ª.

Nos Emirados Árabes, a representante nacional na categoria foi Giovanna Feroldi, que perdeu na estreia, já na segunda rodada, para Yee Ting Tsang, de Hong Kong, por 3 x 0. Como a rival não seguiu na chave, Giovanna foi eliminada.

A quinta e última brasileira em ação na abertura da competição em Dubai foi Nicole Yonamine, na categoria Kata, de apresentações de sequências de golpes. Nicole ficou na quinta colocação no grupo de atletas em que estava, mas só as quatro melhores seguiam para a rodada seguinte.

Outros sete lutadores entram nesse sábado
Neste sábado (15), os outros sete integrantes da delegação nacional entram na disputa. Na categoria -61kg, Érica Santos e Stephani de Lima são as representantes; na -68kg, Bárbara Helem Rodrigues, Natália Spigolon e Gabrielle Seppi; na +68kg, Isabela Rodrigues. Fecha o grupo Kaique Rodrigues, na -84kg.


Além de Paris e Dubai, as outras cinco etapas da Premier League de Caratê em 2019 serão em Moscou (Rússia), Rabat (Marrocos), Tóquio (Japão), Madri (Espanha) e Xangai (China). Na temporada, o circuito é o que mais soma pontos para o ranking que define os classificados para a estreia do caratê em Jogos Olímpicos, marcada para a edição de 2020, no Japão.

Com informações de: Rede do Esporte
Foto: Rede do Esporte

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes