Valendo vaga na disputa masculina do Mundial, Brasil disputa etapa de Doha da World Series de Maratona Aquática

A seleção brasileira de Maratonas Aquáticas já está em Doha, no Catar, para a disputa da primeira etapa da World Series. A prova de 10 km, que inaugura o calendário 2019, será realizada no sábado (16) e definirá os dois representantes homens do Brasil no Mundial de Gwangju. Ana Marcela Cunha e Viviane Jungblut, que também disputam a prova no Catar, já estão garantidas na competição de julho.

Allan do Carmo, Diogo Villarinho, Fernando Ponte e Victor Colonese serão os atletas brasileiros que disputarão as duas vagas para o Mundial. Depois da seletiva realizada em dezembro, na Bahia, os quatro atletas garantiram o direito de ir à Doha tentar uma vaga na Seleção que representará o Brasil em Gwangju. Vale lembrar que o Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos é classificatório para os Jogos Olímpicos de 2020.

“Vai ser uma prova bem disputada. Nós, brasileiros, temos duas provas em uma: o Circuito Mundial e a seletiva que classifica dois atletas para o Mundial de Gwangju. Os quatro têm uma responsabilidade dobrada e vai definir muito o ano de 2019. Todos tiveram dois meses de preparação e, agora, é o momento decisivo”, falou Allan do Carmo.

Também integrante da seleção brasileira que foi ao Campeonato Sul-Americano de 2019 e para o Pan-Pacífico, Victor Colonese espera continuar entre os melhores do Brasil para garantir um lugar em Gwangju.

“Depois da seletiva de dezembro, optei por não tirar férias. Pretendo manter esse bom rendimento de 2018. Fui campeão brasileiro, obtive três medalhas no Sul-Americano, então a ideia é manter esse padrão que tive no ano passado. Somos em quatro brasileiros e vamos tentar ao máximo essa vaga”, disse Colonese.

Melhor brasileiro colocado no ranking da World Series de 2018, Fernando Ponte tenta voltar à seleção brasileira em 2019. Ele passou por um período de treinamento de altitude em Serra Nevada e chega à Doha querendo garantir uma vaga no Mundial da Coréia.

“A expectativa é boa. Fiz um treinamento de altitude em Serra Nevada, visando essa seletiva de Doha e para o restante do ano. Fiz um bom treinamento. A expectativa é ficar entre os primeiros colocados. A ideia é ficar no pódio. É seletiva para diversos países, então é uma prova que vai exigir muito dos atletas. Agora é reta final e tenho que estar concentrado para sair de Doha classificado para o Mundial”, explicou Fernando Ponte.

Diogo Villarinho também vai em busca de uma vaga no Mundial. O atleta do Minas Tênis Clube afirma que o principal objetivo é conquistar um lugar na seleção brasileira que tentará um lugar nos Jogos Olímpicos em 2020.

“(Expectativa) É fazer uma boa prova. Ter uma boa estratégia e me colocar entre os melhores. Buscar ficar entre os 10 primeiros e fazer uma prova de alto nível. Fazendo isso, a classificação para o Mundial é consequência. O objetivo é classificar, mas a expectativa é fazer uma boa prova e ficar entre os melhores”, completou Villarinho.

Foto; Divulgaçãoi

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes