Segurança cibernética é prioridade para os Jogos Olímpicos em 2020

O Japão vai pesquisar 200 milhões de dispositivos para garantir a segurança cibernética antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

O governo está preparando uma varredura nacional de cerca de 200 milhões de dispositivos conectados à rede para evitar lapsos de segurança cibernética antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020.

O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicações, apoiado pelo governo, iniciará a pesquisa em fevereiro para verificar possíveis vulnerabilidades em itens como roteadores, webcams e eletrodomésticos conectados à Internet.

As autoridades estão correndo para reforçar a segurança cibernética enquanto o país se prepara para sediar grandes eventos globais, como a Copa do Mundo de Rúgbi deste ano, as reuniões do G-20 e as Olimpíadas.

A segurança cibernética tornou-se cada vez mais importante à medida que os eventos esportivos introduzem novas tecnologias para tudo, desde a transmissão até a emissão de bilhetes.

Para o estudo, os pesquisadores usarão ID's e senhas comuns, mas inseguros, frequentemente explorados por malwares - como "abcd", "1234" ou "admin" - para ver se os dispositivos são facilmente acessíveis a hackers, disse o porta-voz do instituto de segurança, Tsutomu Yoshida.

Grandes eventos esportivos globais como a Copa do Mundo de Futebol e as Olimpíadas enfrentam uma ameaça crescente de ataques cibernéticos.

Nos Jogos Olímpicos de Pyeongchang, no ano passado, por exemplo, a internet interna e os sistemas Wi-Fi diminuíram assim que as cerimônias de abertura começaram.

As autoridades sul-coreanas reconheceram que foram vítimas de um ciberataque, sem dar mais detalhes.

Foto: Divulgação


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes