Qualidade do CT Time Brasil chama a atenção de atletas de todo o mundo

Administrado pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) desde 2008, o Centro de Treinamento Time Brasil reúne, diariamente, grandes atletas brasileiros de modalidades olímpicas como atletismo, caratê, ginástica artística, judô, maratonas aquáticas, natação, nado artístico, saltos ornamentais, vela, vôlei, vôlei de praia, entre outras. Mas, em 2019, um dado chama a atenção: o número de estrangeiros que vem utilizando a instalação localizada no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. Desde o início do ano, atletas e treinadores de diferentes nacionalidades vem treinando no local, que oferece estrutura de ponta para a preparação de alto rendimento.
 
Na segunda-feira, dia 11, a coordenadora técnica da seleção russa de nado artístico, que está treinando no local desde 28 de janeiro, realizou uma palestra para diversas atletas e técnicas do Brasil, do juvenil ao adulto, além de representantes de clubes. A apresentação de Tatiana Pokrovskaya teve uma procura bastante grande e o número de perguntas mostrou o interesse dos brasileiros nos métodos da técnica cinco vezes campeã olímpica.
 
“A nossa história de colaboração com o Brasil começou há muito tempo, em 1995, para ser mais exata, quando ajudei na preparação para os Jogos de Atlanta. A Roberta Perilier, que é a técnica do adulto, foi minha atleta enquanto estava treinando o Brasil. A gente gosta muito de treinar aqui porque essa piscina é magnífica, maravilhosa. Mesmo estando calor, você consegue trabalhar na sombra. Como a gente treina o ano inteiro na piscina coberta, com frio, queremos dar essa oportunidade para as meninas treinarem a céu aberto, no Rio de Janeiro”, lembrou Tatiana, que está preparando uma nova coreografia e ensaiando novos movimentos visando o Mundial da modalidade e os Jogos Tóquio 2020. “Eu não gosto de criar expectativa, sempre tem que entrar na piscina como na guerra: para vencer”.
 
Nesta segunda ainda foi possível encontrar na sala de força e condicionamento do CT Time Brasil, três italianos e um ucraniano. O treinador Roberto Odaldi e os nadadores Marco Orsi, Sara Alesci e Andrii Govorov aproveitaram a manhã para fazer a parte física nos modernos equipamentos do CT. A vinda deles foi obra do técnico Arílson Silva que, apesar de brasileiro, pode ser considerado um estrangeiro já que, atualmente, está focado no treinamento de Andrii Govorov, recordista mundial nos 50m borboleta. Arílson é um velho conhecido do Maria Lenk e frequenta o ambiente desde 2011, quando orientou a preparação final de Bruno Fratus para os Jogos de Londres.
 
“Viemos treinar aqui no Brasil por três motivos. Primeiro, porque Arilson é um treinador vencedor e é um prazer andar junto com diferentes estilos e diferentes pessoas. Segundo, para o Marco é bom porque o Govorov, neste momento, é o mais rápido do mundo e é um grande desafio para ele. E em terceiro, porque na Itália é inverno. O Parque Aquático Maria Lenk é um belo lugar, é perfeito para o treino e, imagino, é perfeito para competições. As pessoas me fizeram me sentir em casa aqui”, disse Ronaldo.
 
Outros estrangeiros que aproveitaram a estrutura do CT Time Brasil este ano foram os atletas da seleção de saltos ornamentais da Grã Bretanha, que estiveram no Rio de Janeiro de 03 a 15 de janeiro. Alguns dos maiores nomes do esporte britânico, como os medalhistas dos Jogos Olímpicos Rio 2016, Jack Laugher (ouro e prata), Tom Daley (bronze, mesma colocação de Londres 2012) e Daniel Goodfellow (bronze) realizaram seus treinos no Parque Aquático Maria Lenk.
 
“O principal fator para estarmos aqui é a facilidade para praticarmos os saltos, que são fantásticas. Eu sei que no Rio tem outras piscinas para saltos, mas essa é a melhor, tem todos os requisitos importantes. Quero estabelecer uma boa relação com os brasileiros, estou planejando voltar outras vezes para realizar treinamentos”, projetou o treinador Alexei Evangulov, que também fez uma apresentação para os treinadores brasileiros da modalidade, em contrapartida pelo uso do CT.
 
O Centro de Treinamento Time Brasil conta, além das piscinas de natação e de saltos ornamentais, com a Sala de Esportes de Combate, Sala de Força e Condicionamento, Sala de Descanso, Sala de Avaliação, Laboratório Olímpico e o CT de Ginástica Artística.
 
“É uma estrutura muito profissional porque consigo ver tudo que é realmente importante para os grandes atletas a uma pequena caminhada de distância como o laboratório, a academia realmente de alta performance, a boa piscina... Eu realmente estou gostando muito”, disse o recordista mundial Govorov, que está treinando no Maria Lenk desde o último dia 28 de janeiro.
 
A invasão de estrangeiros mostra que o Centro de Treinamento Time Brasil é, na verdade, do mundo. Esse intercâmbio só tem benefícios a trazer para o esporte brasileiro, como resumiu Luisa Borges, atleta olímpica do nado artístico. “É um privilégio ir para o nosso treino e ter elas (as russas) aqui por perto. O olho realmente chega a brilhar e a gente pensa: quero ser igual a elas”.

Foto: COB

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes