Tenista australiano alega ter sido ameaçado e chantageado por antigo companheiro

O capitão australiano da Copa Davis, Lleyton Hewitt, afirma ter sido ameaçado "fisicamente" e "chantageado" por seu antigo companheiro de equipe Bernard Tomic.

Hewitt, 37, disse que ele e sua família receberam ameaças diretamente do número 88 do mundo no último "ano e meio". Duas vezes campeão do Grand Slam (US Open 2001 e Wimbledon 2002), Hewitt disse que não levou a sério. Tomic não pode ser contatado pela BBC Sport para uma resposta.

O ex-número um do mundo, estava respondendo aos comentários feitos por Tomic depois da derrota na primeira rodada do Aberto da Austrália, em Melbourne, na segunda-feira.

Tomic afirmou que havia um "conflito de interesses" nas seleções de Hewitt na equipe da Copa Davis e exigiu que ele fosse removido do cargo. Tomic não joga pelo seu país na competição desde 2016. Segundo o tenista, alguns jogadores foram escolhidos para a equipe da Copa Davis - e receberam curingas (benefícios) no Aberto da Austrália.

"Isso é o que esperamos de Bernard Tomic", disse Hewitt depois de jogar na dupla masculina na quinta-feira. "Seja qual for o Grand Slam, depois de uma derrota na primeira rodada ele sairá com alguma coisa", acrescentou.

Sobre as ameaças supostamente recebidas, Hewitt alegou que recebeu por ele e por sua família, por quase um ano e meio. Perguntado sobre que tipo de ameaças, ele respondeu: "Eram ameaças de chantagem e físicas".

Foto: Divulgação.


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes